domingo, 29 de março de 2020
Início » Política » PTB negocia cargos para dar apoio a Franceschi

PTB negocia cargos para dar apoio a Franceschi

Gravatar
17/02/2012 às 08h11
J.H. Teixeira

 

O burburinho que atingiu o PTB local nos últimos dias, com denúncia de pedido de recursos a empresário para manutenção do escritório local, acabou provocando uma reunião com as lideranças locais do partido e Osvaldo Cera, assessor do deputado Campos Machado, presidente estadual da legenda. O assessor do presidente estadual recomendou que as lideranças locais “tenham paciência, pois todos os partidos estão sujeitos a esses problemas”.
 
O vice-prefeito João Brandão, um das lideranças locais do PTB, disse que o objetivo principal do encontro foi para sacramentar o nome de Eduardo Odilon Franceschi, secretário municipal de Economia e Finanças, como presidente da legenda em Jaú. Também ficou certo que o PTB continuará na base aliada do prefeito Osvaldo Franceschi Junior.
 
Participaram do encontro, além de Brandão e Eduardo Franceschi, os vereadores José Carlos Zanatto e José Aparecido Segura Ruiz, além de membros da executiva, como Guto Bauab, José Eleutério Abreu Ribeiro e José Renato Landgraf. “O Ricardo Franceschi (ex-presidente) também participou. Embora ele afirme que está deixando o partido, o prefeito pediu para ele ficar e foi convidado para a reunião”, disse Brandão.
 
Outro tema importante do encontro dos petebistas anteontem em Jaú foi a prioridade do partido na aliança com o PV para a reeleição do prefeito Osvaldo Franceschi. “O PTB quer ter ou o vice-prefeito ou secretarias no futuro governo, caso o prefeito seja reeleito. Caso contrário a orientação de São Paulo é para que lance candidatura própria”, disse Brandão.
João Brandão destacou também que o PTB estadual “não vai admitir conchavos para alianças de última hora com outros partidos. Se houver qualquer sinalização nesse sentido a ordem do comando estadual é para que o PTB lance candidato próprio a prefeito”.
 
Sobre as denúncias de que o ex-presidente do PTB, Ricardi Franceschi, quando ainda presidente, teria recebido propina de empresa em São Paulo ou teria pedido a empresário dinheiro para manter o escritório em Jaú, João Brandão disse que a executiva estadual “não deu muito crédito a isso, por saber de onde partiu a denúncia”.

 

2 Comentários(Deixe o seu)

  • José Getulio Scandiuzi

    Eles deveriam pensar em trabalhar para terminar decentemente este mandato isso sim, não pensar em cargos de um futuro governo!

  • Ricardo

    Fazer o que cargos para o PTB e o funcionarios ficam ganhando 750 reais, isso e uma vergonha.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados