quarta, 26 de fevereiro de 2020
Início » Política » Vereadores rejeitam terceirizar Zona Azul mas projeto volta em 2012

Vereadores rejeitam terceirizar Zona Azul mas projeto volta em 2012

Gravatar
07/12/2011 às 08h20
J.H. Teixeira

Foi rejeitado pela Câmara o projeto do prefeito Osvaldo Franceschi Junior (PV) que pretende terceirizar o estacionamento rotativo na chamada “Zona Azul”. A terceirização prevê também a instalação pela empresa concessionária dos parquímetros para controlar o uso das vagas pelos veículos. A proposta foi rejeitada por 6 votos contra 4. Mesmo assim, a secretária de Transportes e Trânsito, Silvia Melges, acredita que a propositura será aprovada em sessão extraordinária, em janeiro.

“Os vereadores rejeitaram o projeto preocupados, por exemplo, que os deficientes que têm gratuidade para estacionar seus carros poderá ter que pagar para a empresa concessionária. Isso não existe, os deficientes, bem como os idosos, são amparados por legislação federal. Eles não perderam o direito de estacionar gratuitamente”, disse Silvia Melges.

A secretária reconhece que pode ter faltado alguns esclarecimentos aos vereadores para que eles votassem o projeto. Ela está disposta a fazer isso, se for convidada, antes da votação em janeiro. “Vou à Câmara e dou todas as explicações necessárias. Tenho certeza de que, depois disso, os vereadores irão aprovar o projeto”, falou.

Silvia Melges, que acompanhou a votação do projeto na sessão legislativa, disse que outra preocupação dos vereadores é que a empresa vencedora da licitação poderá trazer pessoal de fora. “Vai constar do edital da licitação de que ela terá que contratar trabalhadores da cidade para atuar no sistema”, observou.

A empresa vencedora também terá que instalar os parquímetros, sinalizar a área delimitada pelo estacionamento regulamentado e sujeitar-se a tarifa a ser paga pelo usuário estabelecida pelo poder público.

Como o projeto foi rejeitado neste final de ano, ele não pode mais voltar em 2011. Daí a possibilidade da realização de sessões extraordinárias durante o recesso, em janeiro, para que ele seja novamente submetido ao plenário, já no último ano da atual legislatura.

 

Um comentário(Deixe o seu)

  • Coronel Troijo

    É um absurdo contratar uma empresa que vai ganhar com os parquimetros e não utilizar mão de obra local.
    Sugiro a contatação de pessoas,atrelados a uma ONG para gerir empregos e sustentar uma instituição filantropica.
    Resta uma pergunta,quem vai ganhar com a aprovação dos parquimetros????????? Saberemos se for aprovada.
    Coronel Troijo

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados