sexta, 28 de fevereiro de 2020
Início » Política » Câmara aciona Aleixo e Santander a devolver R$ 177 mil

Câmara aciona Aleixo e Santander a devolver R$ 177 mil

Gravatar
20/07/2011 às 11h25
J.H. Teixeira
Resultado da sindicância anunciado em coletiva

Resultado da sindicância anunciado em coletiva

Foi encerrada na manhã desta quarta-feira a sindicância sobre o desvio de dinheiro da Câmara de Jaú e anunciada uma ação de ressarcimento de danos materiais que dará entrada na Justiça até, no máximo, esta sexta-feira, contra o ex-funcionário Edson Luiz Aleixo e contra o Banco Santander. Foi apurado o desvio de 28 cheques, entre junho de 2009 e janeiro de 2011, totalizando R$ 163.712,84 sendo que todo o valor foi depositado na conta do ex-servidor na agência do Santander.

Conforme o advogado da Câmara, Rogério Piccino Braga, banco e ex-funcionário são solidários no ressarcimento ao Legislativo, cujo valor atualizado até agora já está em R$ 177.187,52. "São solidários, mas na insolvência de um o outro responde. Estamos pedindo a indisponibilidade de bens do ex-funcionário e do banco no valor do prejuízo causado ao erário público", explicou Braga.

A ação pede liminar quanto à decretação da indisponibilidade dos bens de Aleixo e do Santander. Piccino Braga esclareceu que se esse item não for atendido, entra no Ministério Público. "Aí o ex-presidente Paulo de Tarson Nuñes Chiode (2009-2010) e Carlos Alberto Lampião Bigliassi Magon (2011-2012) entram com uma representação administrativa no MP pedindo que ele requeira judicialmente a indisponibilidade dos bens".

Piccino esclareceu, ainda, que nem o ex-presidente, Paulo de Tarso, nem o atual, Lampião, podem ser responsabilizados pelo ressarcimento ao erário. "Não houve omissão de nenhum dos dois. Jamais o ex-presidente ou o atual assinaram cheques em branco. A responsabilidade de levar o cheque até o destino era do servidor. Assim que tiveram conhecimento do desvio, o ex-presidente e o atual tomaram todas as providências para apurar os fatos", completou Piccino.

"Nós já sabíamos que a conta era do Edson Aleixo, porque ele recebia seus salários da Câmara nessa conta, sabíamos o RG e o CPF dele. Só que precisamos do documento oficial do banco, o que deu trabalho para obter", disse o presidente Lampião.

O presidente da Câmara não descarta acionar também a Prefeitura, numa outra oportunidade, porque o dinheiro desviado do Legislativo era para entrar na conta do Executivo. "Desde o primeiro momento, quando não recebeu os valores em sua conta, a Prefeitura deveria avisar a Câmara, cobrar o pagamento, mas isso não aconteceu".
 

2 Comentários(Deixe o seu)

  • Carlos Eduardo Campos Castro

    sempre querem achar um jeito de por a prefeitura no rolo isso é incompetencia e responsabilidade dos presidentes na epoca que foi desviado o dinheiro, a pref não é obrigada a saber se tem dinheiro pra receber ou não

  • Andre Martins

    Não importa de que maneira mas o que interessa é que o dinheiro seja devolvido, e caso se não for que joguem os culpados na cadeia pois desvio de dinheiro é crime.
    Cadeia neles!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados