quarta, 26 de fevereiro de 2020
Início » Política » Prefeito explica (?) contratações de empresas para o trânsito

Prefeito explica (?) contratações de empresas para o trânsito

Gravatar
17/03/2011 às 14h27
J.H. Teixeira

O prefeito de Jaú, Osvaldo Franceschi Junior (PV) justificou em entrevista nesta quinta-feira a necessidade de contratação de duas empresas para cuidar do trânsito na cidade, no valor total superior a R$ 6 milhões,sendo que uma das contratadas vem sendo alvo de denúncias de irregularidades em várias cidades do país. Em Jaú, vereadores podem aprovar a instauração de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para apurar as contratações.

"Fizemos um levantamento da situação do nosso trânsito e vimos que era preciso substituir semáforos, placas de sinalização, coibir infrações e reduzir os acidentes. Aí optamos pela licitação para a contratação de empresa especializada. O processo todo demorou um ano e meio, com 15 empresas interessadas e uma empresa impugando outra, o Tribunal de Contas do Estado recomendando alguma correção no edital e, até sugerindo que fossem contratadas duas empresas, uma para a sinalização e outra para os radares. Assim foi feito, dentro da maior transparência e venceram os respectivos pregões a Consladel, para a sinalização, e a Ensin, para os radares e lombadas eletrônicas. Foi tudo feito dentro da maior legalidade e não tivemos nenhum questionamento sobre o contrato da Consladel ou da Ensin com a Prefeitura de Jaú", falou o prefeito.

O fato de ter sido pregão presencial para definir a vencedora não significa ausência de vício. O Tribunal de Contas mandou refazer o edital porque ele excluía determinadas empresas da disputa. Podem ter retirado o edital 15 empresas, mas quantas efetivamente foram ao pregão e participaram da decisão?

Sobre o levantamento a que se refere o prefeito, faz muito tempo que a Secretaria de Transportes e Trânsito de Jaú não divulga estatísticas sobre o sistema viário da cidade, informando número de acidentes, onde eles mais ocorrem, quantos morrem e quantos ficam feridos nesses acidentes. Isso era feito periodicamente na administração passada, quando Magaly Pazzian Romão era a secretária.

Outra justificativa do prefeito Franceschi para o gasto superior a R$ 6 milhões com a contratação de empresas para o trânsito é que a cidade cresceu. Ela cita o exemplo do Jardim Cila Bauab, onde sua administração asfaltou quase a totalidade das ruas. Só que lá o tráfego de veículos é bastante reduzido, tanto que os moradores reclamaram de se ter colocado mão única de direção nas ruas.

Sem os radares e lombada eletrônica, em 2007 a Secretaria de Transportes e Trânsito de Jaú ganhou dois prêmios por reduzir os acidentes e as vítimas do trânsito na cidade. Um diploma de mérito foi dado pela Universidade Federal de São Carlos, conjuntamente com a Universidade de Lund, na Suécia; o o outro foi o Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito. Esse prêmio foi dado porque Jaú reduziu de 2,6 acidentes com vítimas fatais para cada 10 mil veículos, em 2000, para 0,96 acidentes com vítimas fatais em 2007, também para cada 10 mil veículos.

Mesmo assim, o prefeito defendeu a necessidade de contratar as empresas e instalar radares na cidade. Ele não tinha em mãos nem mesmo dados sobre se esses equipamentos diminuiram os acidenrtes e as vítimas no trânsito. "Os radares não tem seis meses ainda. Alguns estão em testes, mas eram necessários porque a cidade cresceu e tem algumas vias com necessidade de coibir os exageros no trânsito", falou Franceschi.

Quanto à coincidência de a empresa Consladel, que venceu o pregão em 2010 e assinou contrato com a Prefeitura de Jaú no valor de R$ 3.281.000,00 (arrendodados) ter sido a mesma empresa que em 2008 fez uma doação no valor de R$ 50 mil à campanha do então candidato Osvaldo Franceschi Junior, o prefeito limitou-se a falar sobre a legalidade da doação a campanhas políticas. "É uma forma legal, está na legislação eleitoral, tudo é publicado. A licitação demorou um ano e meio para ser resolvida e se ganhou a Consladel foi porque ela preencheu todas as exigências do edital", disse Franceschi.

Todas essas explicações (?) e justificativas foram dadas depois da reportagem apresentada pelo "Fantástico", da Rede Globo, no domingo (13/3) sobre empresas que prestam serviços a prefeituras na área de trânsito, incluindo a instalação e operação de radares. A reportagem cita a empresa Consladel, de São Bernardo do Campo, como uma das envolvidas em esquema de propina jiunto a administrações municipais. A Consladel é a empresa que tem contrato desde abril de 2010 com a Prefeitura de Jaú, no valor de R$ 3.281.368,29. A Consladel é a mesma empresa que na campanha eleitoral de 2008 fez uma doação de R$ 50 mil à campanha do então candidato e hoje prefeito Osvaldo Franceschi Junior (PV).

 

Mais sobre: Consladel em Jaú

7 Comentários(Deixe o seu)

  • Pedro Resende

    De novo o prefeito enrolou a gente.

  • João Fernandes Coelho da Silva

    Diante da matéria apresentada é de concluir que o Exmo. Sr. Prefeito Municipal fez a sua DEFESA PRÉVIA, já que circula pelos corredores do Legislativo Jauense, na próxima seção será proposto a criação da CEI; houve solicitação da Sec. de Transp. e Trânsito para a implantação do sistema, sendo anexado estudo técnico, ou foi iniciativa da Sec. de Economia e Finanças com aval do Prefeito; se não havia estudos pela Sec. Trânsito, quem trouxe a empresa para conhecer Jau, cidade que o candidato a Prefeito, atual administrador, generosamente em 2008 recebeu a doação de R$ 50.000,00, teria ocorrido vidência, coincidências, perguntas que ficaram no ar.Radares e lombadas,éINDUSTRIA DA MULTA.

  • marcos cunha

    resumindo,entre nois aqui, ele ta tampando o sol com peneira, vamos fazer de conta que ta tudo certo, 2012 ta perto!!

  • SANDRA APARECIDA ARROYOS

    ESSAS PALAVRAS ATÉ MEU FILHO DE 9 ANOS DIRIA.EXPLICAÇÃO QUE É BOM NADA SENHOR LINGUICINHA.SUA CASA ESTÁ EM RUINAS,VAI DESMORONAR BEM NA SUA CABEÇA VAZIA DE COISAS BOAS,MAS CHEIA DE MALDADES.

  • frank

    Gastaram mais de R$ 6 milhões por um serviço que era prestado com custo reduzido, por funcionários da prefeitura, e ainda ganhava prêmios. Isso que é administrar! Por isso que a prefeitura tá quebrada.

  • Andre Martins

    As esplicaçoes que foram dadas pelo prefeito não convencem nem uma criança de 2 anos quanto mais o povo que esta calejado de tanta palhaçada. Esse serviço feito no transito poderia muito bem ter sido feito pela propria prefeitura e economizado um bom dinheiro, mas isso de economizar parece não ser legal para o prefeito né? É um absurdo o que foi gasto com pintura de solo e lombadas mas parece que a cidade não precisa de nada pois os pliticos acharam normal esta quantia gasta, e além de tudo eles tem a cara de pau de ainda tentar enrolar o povo com explicaçoes idiotas.

  • Luciane

    Não sei o motivo da mudança do transito em jau, já que ESTAVA tudo maravilhoso, agora está um porcaria andar em jau. que saudades de andar em jau sem ter que se estressar, o prefeito deveria mudar o que precisava e não o que já estava pronto.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados