domingo, 29 de março de 2020
Início » Política » Em menos de dois anos, Franceschi trocou metade do secretariado.

Em menos de dois anos, Franceschi trocou metade do secretariado.

Gravatar
03/11/2010 às 19h45
J.H. Teixeira

Em menos de dois anos de mandato, o prefeito Osvaldo Franceschi Junior (PV) já perdeu a metade dos nomes de seu primeiro escalão. Oito secretários já deixaram os seus cargos, sem contar as mudanças com a troca de pastas entre os assessores diretos. A última perda é a do ex-secretário de Educação, depois chefe de Gabinete, Luiz Carlos de Campos Prado Junior, que nesta quarta-feira (3/11) anunciou que está deixando o governo.

“Já algum tempo havíamos conversado, mas tínhamos a preocupação com os novos nomes a assumir as pastas que irão mudar. Isso vai ser informado pelo prefeito. Devido a necessidade de cuidar da empresa da família, sou um dos primeiros a me desligar. O vice-prefeito João Brandão também vai se desligar dos Serviços Municipais e outras pastas devem mudar. Mas mesmo fora da administração continuarei apoiando o prefeito Osvaldo”, disse Campos Prado.

De fato, o vice-prefeito João Brandão deve deixar a secretaria, que antes era de Serviços Municipais e agora é de Infraestutura, reunindo Obras, Habitação, Trânsito e Serviços Municipais. O vereador Carlos Alberto Lampião Bigliassi Magon deve ocupar essa supersecretaria.

Para a chefia de Gabinete os nomes cotados são os de Alexandre Bissoli, ex-presidente municipal do PV, e de Ricardo Bagaiolo, que já ocupou o cargo em outras administrações.

Fala-se também em mudança na Secretaria de Economia e Finanças, desde o início do governo ocupada pelo primo do prefeito, Eduardo Franceschi.

As baixas

Logo nos dois primeiros meses de administração, deixou o primeiro escalão o chefe de Gabinete, Ruy Pacheco. O cargo passou a ser ocupado por José Francisco Leonelli.

Pouco depois, saiu a secretária de Comunicação, Lucia Bariza. O prefeito transformou a secretaria em departamento e não foi nomeado um novo secretário.

Um ano depois, no começo de 2010, quando em fevereiro o prefeito anunciou uma reforma administrativa que, de fato, não se concretizou, saiu a secretária de Negócios Jurídicos, Yeda Costa Fernandes da Silva. Tempo depois o prefeito nomeou o advogado José Carlos de Pieri Belotto como novo secretário Jurídico. O secretário de Educação, Luiz Carlos Campos Prado deixou a pasta e foi para a chefia de Gabinete. Em seu lugar assumiu a Educação o professor José Aparecido de Oliveira. Ele teve uma passagem meteórica pelo cargo, deixando-o dias depois de assumir, quando estourou o escândalo do descarte de lingüiça da merenda escola. Assumiu a Educação o professor Orivalco Candarola, que continua no cargo.

Na mesma onda reformista, o secretário José Eleutério Abreu Ribeiro, então nos Serviços Municipais, trocou de posto com o vice-prefeito João Brandão, que estava no Esporte.

Orlando Pereira Barreto Neto deixou a Secretaria de Habitação e foi para a nova Secretaria de Relações Institucionais, que abrange Comunicação, Geral e Gabinete. José Francisco Leonelli foi para a Habitação, onde continua.

Só que no final de junho deste ano, Pereira Barreto deixou também a Secretaria de Relações Institucionais e voltou para Brotas, para seus negócios particulares.

Wagner Brasil deixou a Subprefeitura do Distrito de Potunduva, por que os moradores exigiam um subprefeito morador no distrito e foi substituído por Paulo Victório. Brasil continua na Prefeitura.

Em meados de agosto, o prefeito anunciou que o médico Abdalla Atique era o novo secretário de Saúde. Deixou o cargo o médico Jaime Spanghero, embora continue na Prefeitura.

Aguarde-se para os próximos dias, possivelmente ainda esta semana, o anúncio de novas mudanças a ser feito pelo prefeito Franceschi.
 

Mais sobre: Prefeitura de Jaú

2 Comentários(Deixe o seu)

  • carlos henrique dias

    Infelizmente, as trocas nem sempre foram boas. Vejamos, por exemplo o secretário de educação. Desqualificado, mal-educado não agradou a ninguém.
    Enfim, a situação da educação em jaú é caótica e estamos cada vez mais com vontade de que essa administração termine logo.

  • Carlos Roberto

    A Saída do Sub-Prefeito Wagner Brasil não alterou em nada, pelo contrário a população do Distrito de Potunduva esta descontente com o atual sub-prefeito.
    A Saída do sub-prefeito anterior Wagner foi meramente politica e não administrativa, agora veio a tona que foi só politica, o mesmo vereador que entrou com pedido da alteração da Lei Organica agora vota contra a emenda do orçamento para o Distrito. Medite nisso.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados