terça, 27 de junho de 2017
Início » Política » Mais um protesto

Mais um protesto

A manifestação foi anunciada após os vereadores terem aprovado na sessão passada alterações no Regimento Interno do Legislativo que no entender de alguns vereadores oposicionistas e de integrantes do movimento, dificultam a fiscalização sobre o Executivo.

Gravatar
02/08/2013 às 07h54
No segundo protesto manifestantes foram à Prefeitura em 24 de junho

No segundo protesto manifestantes foram à Prefeitura em 24 de junho

O Movimento Vem Pra Rua Jaú  vai realizar um novo protesto, o quarto,  na segunda-feira (5), às 16h,  em frente da Câmara, exatamente no horário da sessão legislativa. A manifestação foi anunciada após os vereadores terem aprovado na sessão passada alterações no Regimento Interno do Legislativo que no entender de alguns vereadores oposicionistas e de integrantes do movimento, dificultam a fiscalização sobre o Executivo.

“Tal postura do legislativo é inaceitável e imoral. Nós queremos um governo transparente e exigimos que os vereadores cumpram com suas obrigações fundamentais: criar leis de interesse público e fiscalizar todos os atos do executivo de forma transparente”, diz a nota lançada por integrantes do movimento anunciando o protesto da próxima segunda-feira.

Para os manifestantes, “se o Executivo tem maioria na Câmara, espera-se maior agilidade nas realizações em toda a cidade, não só de coisas tangíveis como prédios e reformas, mas também a apreciação de leis que beneficiem o maior número de pessoas”. Os integrantes do “Vem pra Rua Jaú” alegam que tem se decepcionado com as votações nas últimas sessões. “O que temos visto nas últimas votações são leis e decretos de interesses particulares e partidários, sempre protegendo o Executivo de eventuais fiscalizações. Se os eleitos pelo povo não o fazem, nós convocamos a população para pressionar, de forma mais assertiva, os responsáveis por essa situação”, completam.

O movimento diz que não concederá entrevistas à imprensa porque  não tem uma liderança e ninguém está autorizado a falar em nome do movimento. “Nossa função é apenas mobilizar a população que deseja se manifestar dentro das diretrizes da Constituição e da ordem pública”, esclarecem. Os manifestam terminam com um alerta: “Quaisquer distúrbios no dia do manifesto não serão de nossa responsabilidade, considerando que nosso protesto é de caráter pacífico, e nós da organização vamos trabalhar em conjunto com os agentes da lei para que não ocorra nenhum incidente no local”.

Antes, o “Vem pra Rua Jaú” realizou três manifestações. A primeira em 20 de junho, com cinco mil participantes, que saiu da praça do Centenário e foi até a avenida Dr. Quinzinho; a segunda em 24 de junho, com dois mil participantes, do Parque do Rio Jaú até o abraço ao prédio da Prefeitura e, a terceira, em 1º de julho, sob chuva, com cerca de 100 pessoas, da praça do Museu até a Câmara.

Mais sobre: Vem pra rua

Um comentário(Deixe o seu)

  • Juca

    Aviso aos manifestantes,
    O Presidente da Camara de Jau é na realidade o representante do Prefeito, ele disse que não tem medo d e receber os manifestantes e faz parte da democracia,
    Que pena ,a politica suja e mafiosa,Sem escrupulos,que pena....
    So resta esperar que esses jovens eleitores,que tem uma visão e são bem informados,cobrar o que é de direito
    os adultos de bem ,ja desistiram
    Assistam a tv Camara ao vivo na segunda e vcs vão entender o que esta acontecendo em Jaú
    é uma pena....
    é uma pena....
    A unica arma nas proximas eleiçoes ,é o voto
    Analisem as proposituras dos candidatos que vc ajudou a eleger e não repita o erro por um aperto de mão ou uma oferta de vantagem.
    afinal,Jau, é a terra que escolhemos para viver,e não queremos o IDH de Bauru seja maior que o de nossa cidade.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados