quinta, 24 de agosto de 2017
Início » Política » Após longa espera !

Após longa espera !

Conforme o prefeito Rafael Agostini era um compromisso que tinha com a população desde a campanha do ano passado. “Priorizamos a retomada das obras de habitação, até porque não tínhamos recursos para a contrapartida de todas as obras que estão paradas.

Gravatar
20/07/2013 às 20h00

Galeria de Fotos

Lucilena Bertoloti recebe do prefeito Rafael Agostini a chave da sua casa

Lucilena Bertoloti recebe do prefeito Rafael Agostini a chave da sua casa

Com a presença dos mutuários aconteceu na manhã deste sábado (20) a entrega de 40 casas do Jardim Orlando Ometto II , ou “Jaú O”. Como tem acontecido nas solenidades públicas municipais, há pouco discurso. Apenas o prefeito Rafael Agostini (PT) falou e logo em seguida entregou simbolicamemnte a chave a primeira mutuária,  Lucilena Aparecida Bertoloti, que também participou do descerramento da placa inaugural.

Lucilena Bertoloti, acompanhada de um dos quatro filhos, disse que há seis anos esperava pela sua casa. “Participei aqui do início, quando capinamos o terreno e depois fizemos massa para assentar tijolos. Depois tudo parou”.  Lembrou. A mutuária disse que nesse tempo pagou aluguel e chegou a ser despejada de uma casa onde não conseguiu cumprir o pagamento de R$ 600,00 mensais de aluguel. Agora falou que pretende se mudar o quanto anos para a sua nova casa.

“Estamos colocando um ponto final em uma novela que vem se arrastando há sete anos. Nesses seis meses, nosso governo finalizou as primeiras 40 casas e regularizou pendências referentes a certidão de “habite-se” e quitou boa parte da contrapartida para poder concluir essas residências. Estamos intensificando os trabalhos das outras 90 casas que estão faltando”, disse o prefeito Rafael Agostini (PT) que adiantou que em agosto pretende entregar mais moradias e até o final do ano concluiu a entrega de todas as moradias que restam no Orlando Ometto II.

Conforme o prefeito era um compromisso que tinha com a população desde a campanha do ano passado. “Priorizamos a retomada das obras de habitação, até porque não tínhamos recursos para a contrapartida de todas as obras que estão paradas. Aqui, muitas casas estavam deterioradas e tiveram que ser praticamente refeitas, inclusive com a troca de janelas que estavam enferrujadas. Fizemos isso e a contrapartida do município, que era o piso das casas e a calçada ecológica!, disse o prefeito.

Agostini destacou que pretende concluir obras deixadas inacabadas por governos anteriores. “Precisamos acabar no município com essa história de os prefeitos não darem continuidade ou não retomar aquilo que foi deixado pelo antecessor”, observou.

Longa história

A questão das casas do Jardim Orlando Ometto II é uma longa história, que começou em 2000, quando junto com os lotes do Jardim Cila de Lúcio Bauab, a Prefeitura sorteou também 474 lotes do Orlando Ometto II, dentro do programa de lotes urbanizados. Era a administração do então prefeito Paulo Sergio Almeida Leite.

Em 2001 assumiu  o prefeito João Sanzovo Neto. Em julho do mesmo ano, a administração decidiu que, em vez de mutirão, as casas seriam construídas por empreiteira, através de financiamento da Caixa Federal. Ficou responsável pelas obras a empresa Construmeg, da qual era sócio Geraldo Grizzo, irmão do ex-prefeito Sigefredo Griso.

O ex-secretário de Obras, engenheiro Antonio Carlos Ferreira Dias, entrou com ação popular na Justiça e parou tudo. Segundo ele, a Construmeg teria sido favorecida pelo município para a construção das casas já que um dos sócios era Geraldo Grizzo, irmão de Sigefredo Griso, que apoiou a eleição de Sanzovo. O PMDB de Griso apoio o PDT de Sanzovo na época.

Enquanto o Cila Bauab, com cerca de 1.200 lotes seguia com a construção das casas por mutirão, o Orlando Ometto II ficou parado. Só em 2005 a ação foi resolvida Em 15 de julho de 2005 o governador Geraldo Alckmin assinou convênio e protocolo de intenção para que as 474 casas fossem construídas através da CDHU. Não aconteceu nada.

As moradias foram iniciadas por mutirão, mas com supervisão de empreiteira contratada, isso em 2006.  Isso parte delas, porque outra parte os contemplados com lotes decidiram, na gestão de Alzira Voltolin como secretária da Habitação, fazer as moradias por empreitada global, ou seja, através de empreiteira contratada.  Assim, 157 dessas casas foram entregues em 31 de julho de 2012.  Outros terminaram as suas casas por mutirão.

Restaram as 130 unidades, inacabadas e muitas delas depredadas, das quais a atual administração entregou 40 neste sábado e promete entregar em breve as outras 90 unidades.

Cerca de 13 anos depois de ter sido lançado, o Orlando Ometto II está sendo concluído.  Como houve a parceria com a CDHU, o conjunto acabou sendo subdividido. Assim, as 157 casas entregues no ano passado são do conjunto “Jaú N” e estas entregues fora são do “Jaú O”.

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados