quinta, 24 de agosto de 2017
Início » Política » Vem pra Rua amplia reivindicações aos políticos

Vem pra Rua amplia reivindicações aos políticos

Os manifestantes pedem também redução do número de vereadores, redução dos assessores legislativos, mudar o horário das sessões da Câmara das 16h para às 19h; divulgar com bastante antecedências as datas das audiências públicas, discutir o Estatuto do Magistério Municipal e pagamento do auxilio-transporte aos universitários.

Gravatar
02/07/2013 às 08h30

Galeria de Fotos

Mesmo com o tempo chuvoso cerca de 100 pessoas participaram nesta segunda-feira (1/7) do 3º “Vem pra Rua”, em Jaú. O movimento saiu da praça do Museu Municipal e seguiu até o saguão do Paço Municipal, onde acontecia a sessão da Câmara. Os participantes ficaram ali gritando palavras de ordem até que a sessão terminou. O presidente do Legislativo, Roberto Carlos Vanucci (PT) foi ao saguão e conversou com os manifestantes, acompanhado de alguns vereadores, de seguranças e com o apoio da Polícia Militar. Não houve nenhum incidente. Ficou marcada para hoje, ás 18h, uma reunião de líderes do movimento com o presidente, em seu gabinete.

Antes, durante a sessão legislativa, um grupo de agentes comunitários de saúde decidiu se manifestar no plenário.  Cobravam da administração municipal o cumprimento da portaria ministerial 260, que lhes garante direitos trabalhistas e um piso salarial maior. Nos cartazes liam-se frases como “Os senhores vereadores tem salário digno. Nós não”, ou “Continuamos sem material de trabalho”.

Quanto ao “Vem pra Rua”, o movimento que na segunda-feira passada esteve também no Paço Municipal, mas num número bem maior de pessoas do que ontem, as reivindicações que eram três naquela oportunidade agora foram acrescidas de outros itens. Além da redução dos salários do prefeito, vice-prefeito e vereadores; redução do custo do transporte coletivo e melhorias na saúde, os manifestantes pedem também redução do número de vereadores, redução dos assessores legislativos, mudar o horário das sessões da Câmara das 16h para às 19h;  divulgar com bastante antecedências as datas das audiências públicas, discutir o Estatuto do Magistério Municipal e pagamento do auxilio-transporte aos universitários.

Rodeado pelos manifestantes em frente da Câmara o presidente Vanucci sugeriu que eles apresentem uma pauta ainda maior, que seja mais abrangente e se propôs a receber os líderes hoje no final da tarde. Os manifestantes, no entanto, cobraram respostas à primeira pauta de reivindicações, apresentada na semana passada, com apenas três itens. “Ainda não se chegou a um consenso sobre aquela primeira pauta”, disse Vanucci.

A principal interlocutora com o presidente Vanucci foi a professora da rede municipal Cristiane Banhol. Ela e mais três representantes do movimento estarão hoje no final da tarde com o presidente. “Vamos nos reunir com o presidente às 18h, mas quem quiser pode vir aqui no saguão da Prefeitura antes para que a gente possa discutir a pauta a ser apresentada”, disse Cristiane.

Enquanto acontecia a sessão, os manifestantes concentrados em frente da porta da Câmara, devidamente guardada por seguranças, gritavam palavras de ordem como “Atenção, vereador, quem não trabalha não precisa de assessor”, “Pode chover, pode nevar, a nossa luta não vai parar” e, “Deixa o povo entrar”, pedindo para entrar no plenário durante a sessão, no que não foram atendidos.

Embora em número bem menor do que na manifestação da semana passada, o protesto de ontem foi mais ruidoso.  O comando da Polícia Militar que acompanha o movimento foi quem sugeriu ao presidente da Câmara que ou permitisse a entrada de um grupo no plenário ou saísse para conversar com eles no saguão. Vanucci optou pela segunda alternativa. Os manifestantes se concentraram em torno dele e na escada que liga os dois níveis do piso térreo da Prefeitura.

 

2 Comentários(Deixe o seu)

  • Cansado

    PESSOAL, VAMOS ACORDAR A AMPLIAR AS REIVINDICAÇÕES.....
    JAÚ JÁ SE TORNOU UM PÓLO DE BANDIDOS E TROMBADINHAS..... NOS JORNAIS E SITE DA CIDADE SÓ FALA DE ASSALTOS, FURTOS E ROUBOS. O INOCENTE MENINO FOI BALEADO NO JAUSERVE E NADA ACONTECEU.
    VOCÊ TRABALHA O DIA INTEIRO E NO FINAL É ASSALTADO, VAI SACAR DINHEIRO É ASSALTADO, PEGA O CELULAR É ASSALTADO.......... NÃO DÁ MAIS.......
    A POLÍCIA MILITAR NÃO TEM QUE FICAR NA FEIRA ATRÁS DA RODOVIÁRIA DE DOMINGO FAZENDO COMANDO, POIS LÁ É LUGAR DE GENTE HONESTA E TRABALHADORA, TEM QUE FAZER RONDAS NO CENTRO, BOCAS DE FUMO, DAR GERAL NA BANDIDAGEM........
    TEMOS QUE COBRAR TAMBÉM O COMANDO DA POLÍCIA, O DELEGADO RESPONSÁVEL. PRECISAMOS DE MAIS RONDAS, OS BANDIDOS TOMARAM CONTA DE JAÚ.
    NÃO DÁ MAIS, ESTÁ INSUSTENTÁVEL.

  • Juca

    Quase 500 pessoas curtiram esta notícia,é possível tomar um novo rumo,são pessoas informadas que não se vendem por cargo ou favores,
    Que decepção estamos tendo em Jaú,todos veread,inclusive o prefeito administrando sem a participação de quem os elegeu e não é a primeira vez,podemos colocar os últimos governos.
    Analisem,assistam as reunioes nas camaras,cuidado com notícias de jornais comprometidos e pagos pelos fornecedores das prefeituras.
    Um dia vamos mudar este rumo,Jaú precisa de uma Guarda Municipal,aumentar em pelo menos 100 % o pronto socorro e a capacidade de internação
    Precisa sair das mãos dos latifundi[arios urbanos,e da especulação e jogo de interesses dos patrocinadores.
    É o povo que pede,o limite é agora.
    Essas 500 pessoas que acessaram esta notícia poderiam ter elegido um politico de verdade,pensem nisso na próxima eleição.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados