sexta, 18 de agosto de 2017
Início » Política » Macro do PT discute propostas à sucessão estadual

Macro do PT discute propostas à sucessão estadual

O presidente estadual do PT, Edinho Silva, confirmou que as reuniões da macros do partido servirão para definir a plataforma do candidato ao Palácio dos Bandeirantes em 2014.

Gravatar
04/05/2013 às 21h46

Galeria de Fotos

A nona Caravana de Macros do PT, com a Macro Região de Bauru, aconteceu neste sábado, em Jaú, no salão de festas da Associação Thereza Perlatti. Ficou evidente que nestas reuniões – e ainda faltam mais 11 para acontecer pelo interior do Estado- o partido está preparando o programa de governo do seu futuro candidato à sucessão estadual em 2014. Para os petistas, o partido vive o seu melhor momento para conquistar o governo do Estado no ano que vem, enquanto que o atual governo, o PSDB, vive o seu pior momento. O presidente estadual do partido, deputado estadual Edinho Silva, participou do encontro. Com ele estavam também mais seis parlamentares estaduais e dois federais.

No encontro em Jaú participaram 136 pessoas, de 28 das 52 cidades da Macro de Bauru. Pela manhã, os representantes das seis micros se reuniram em grupos de trabalho e no início da tarde apresentaram as suas propostas e conclusões. Cada micro teve que responder a quesitos como o que o governo federal está fazendo em sua região, o que o governo estadual está fazendo. Em quais áreas estão ausentes um e outro governo e quais são as propostas da micro para aquela região.

O presidente estadual do PT, Edinho Silva, confirmou que as reuniões da macros do partido servirão para definir a plataforma do candidato ao Palácio dos Bandeirantes em 2014. “É um balanço de construção do partido em cada região e o debate dos problemas regionais. Com isso o partido vai ter material em mão para que a gente possa fazer um programa de governo regionalizado”, disse.

Para Silva, que é ex-prefeito de Araraquara, “o PT vive o seu melhor momento no Estado. Nós governamos hoje 45% da população, 71 prefeituras, 666 vereadores em 380 municipios. Somos um partido organizado e com respaldo da sociedade. Enquanto isso, o PSDB vive o seu pior momento. É crise da segurança, da saúde, da educação,  pedágios que hoje oneram a produção no interior e inibem que empresários  invistam no interior por conta do preço dos pedágios .  É nítido o esgotamento do modelo  de gestão do PSDB no Estado. É hora de nós apresentarmos uma proposta alternativa que signifique avanço”, completou.

Em seu discurso Edinho Silva, depois de ouvir o prefeito Rafael Agostini dizendo que está acertando as finanças de Jaú, disse que o prefeito “não pode se enfiar na gestão e se afastar da comunidade. O prefeito é  a maior liderança e tem que cumprir papel de organização e articulação regional”. Quis dizer que o prefeito não deve ser apenas gestor, mas também fazer política, “porque se fosse para ser só gestor se contratava um gerente para a cidade e não precisava de eleição”.

Teve quem entendeu que o recado era para Agostini, que tem se empenhado na questão de resolver as finanças municipais. Mas não era, como disse o próprio Agostini. “Ele se referia a um prefeito que tinha 70% a 80% de aprovação e não conseguiu  vencer a eleição”, disse o prefeito de Jaú. Rafael Agostini garantiu que vai continuar agindo como vem fazendo: “Vou continuar fazendo um governo para melhorar os indicadores da cidade. As ações que temos feito demonstram que estamos no caminho certo. Os números mostram isso. O nosso grande objetivo é fazer diferente. Significa antes de tudo dar o passo conforme a perna e fazer realizações mantendo as finanças do município em ordem e acabando com cabide de emprego e desmandos. Temos que mostrar que temos um projeto diferente”.

O deputado federal Newton Lima, de São Carlos, também destacou que o encontro de macros é preparatorio de programa de governo para a construção de uma plataforma regionalizada. “O Estado tem diferenças do ponto de vista econômico e experiências sociais relevantes. O que acontece com Rafael vai servir de base para aquilo que vamos incorporar para Jau, Bauru e região, à plataforma de nosso candidato para 2014”, falou.

Lima disse que não se sabe ainda quem será o candidato a governador pelo PT, mas que existem vários bons nomes. “O próprio Lula recolocou o ministro Mercadante (Aloizio Mercadante) na disputa. Tem o ministro da Saúde, Alexandre Padilha; o  prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho; o ministro Guido Mantega. Importa é que construamos um programa de governo que dialogue com cada região em função das suas vocações, das suas necessidades. E para nós Jaú certamente vai ser uma referência”, observou Newton Lima.

Além do presidente estadual do PT, de Newton Lima e do prefeito Rafael Agostini, compuseram a mesa o coordenador da Macro de Bauru, Everton Rodrigues de Matos, e os deputados estaduais Enio Tato, Alencar Santana, Carlos Nader, Luiz Claudio Marcolino, Marcos Martins e Ana Perugini; além do deputado federal Devanir Ribeiro.

A Caravana da Macro de Bauru do PT, pela primeira vez em Jaú, começou por volta das 9h e se estendeu até 17h20, com almoço no local. Os deputados, em sua maioria, vieram só após o almoço.

4 Comentários(Deixe o seu)

  • Afonso

    “Ele se referia a um prefeito que tinha 70% a 80% de aprovação e não conseguiu vencer a eleição”, disse o prefeito de Jaú, Rafael Agostini - mas também serve a ele (Rafael Agostini), que tem dito na imprensa não se importar com reeleição. Sabe-se a importância de se fazer um governo justo, de caracter administrativo (e não somente eleitoreiro), um governo que encontre novas respostas para velhos problemas, também para os novos desafios, ainda que às vezes tenha de tomar medidas impopulares. E o desafio maior talvez seja justamente esse - o de equilibrar as forças (muitas vezes contraditórias) que compõem o universo social-político para se alcançar o desenvolvimento com sustentabilidade (tão à moda), com igualdade, com justiça para todos os cidadãos.

  • Juca

    Temos em Jau,uma política transgenica,autodestrutiva,parebólica,estomacal, compactuada e surfisólica.
    É preciso esperar ainda para concluir .
    Prefeito olhe para a saúde e a segurança,que vai beirando a doença e a intranquilidade.
    Ajuize-se e crie mecanismos de respostas mais rápidas para a população.
    Esperamos por isso.
    Boa sorte.

  • Fernando

    Infelizmente as mentiras de campanha continuam, e como presente cortou passe de alunos da rede de ensino estadual, acho que eles não fazem parte dos cidadãos jauenses, sem falar de escola infantil fechada, e nova pronta não inaugurada, que provavelmente para inaugurar e usar na pauta para reeleição, sem contar a falta de medicamentos na rede de postos de saúde do municipio

  • antonio carlos sette

    O resultado de toda administraçao petista sera sentido quando eles comecarem a perder eleiçoes de nivel nacional com relevancia, pois o estrago sera grande.
    A verdade que todo petista nao gosta de trabalhar, ou seja suor de petista cura aids,cura cancer etc..
    E sabe o que me deixa irritado que este site só publica elogios ao PT., quando se critica nao é publicado.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados