segunda, 20 de novembro de 2017
Início » Política » Não tem greve !

Não tem greve !

Por aclamação e pela quase totalidade dos cerca de 400 servidores presentes, a contraproposta foi aprovada. O prefeito Rafael Agostini (PT) considerou que “foi bom para ambas as partes”.

Gravatar
25/04/2013 às 22h41
Funcionários votam em massa a favor da proposta apresentada pela Prefeitura

Funcionários votam em massa a favor da proposta apresentada pela Prefeitura

Não tem greve!  A terceira contraproposta apresentada pela Prefeitura foi aceita em assembleia dos servidores municipais de Jaú no início da noite de ontem. Ela oferece R$ 70,00 de  abono, incorporado ao salário de todos os funcionários, mais um aumento de R$ 50,00 no tíquete de compras, que irá dos atuais R$ 311,85 para R$ 361,85.  Por aclamação e pela quase totalidade dos cerca de 400 servidores presentes, a contraproposta foi aprovada. O prefeito Rafael Agostini (PT) considerou que “foi bom para ambas as partes”.

A aprovação emocionou a presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais, Eliana Contarini, que disse ter negociado à exaustão com a Prefeitura e estes valores foi o que de melhor conseguiu “o que já é bem melhor do que aquilo que foi apresentado na segunda-feira, quando os servidores rejeitaram a oferta do Executivo”. Contarini foi abraçada por funcionários após a assembleia, já que muitos consideraram uma conquista o que foi alcançado.

No início das negociações o sindicato pedia aumento de 12,1% nos salários e a elevação do tíquete de R$ 311,00 para R$ 450,00. A primeira contraproposta da Prefeitura foi de R$ 100,00 no tíquete de compras e mais nada. A segunda estabelecia um reajuste de 4% sem nenhum acréscimo no tíquete. Ambas foram rejeitadas no dia 22 quando os servidores resolveram aprovar a greve, que não se concretizou porque envolve serviços essenciais e teria que ser comunicada com 72 horas de antecedência à população, à Prefeitura e ao Saemja.

Mesmo recuando na greve, porque se fosse deflagrada na quarta-feira (24) como estava previsto ela seria declarada ilegal, o sindicato continuou negociando.  A assembleia de ontem atrasou porque Eliana Contarini e diretores do sindicato estavam na Prefeitura negociando com o prefeito Rafael Agostini (PT) a contraproposta que depois foi apresentada e aceita.

O abono de R$ 70,00 que será incorporado aos salários será pago duplamente aos servidores, como professores, por exemplo, que fazem dupla jornada. Ela prevê, ainda,  a liberação do tíquete no primeiro dia do mês; a equiparação de salários de merendeiras e operadores de vaca mecânica;  equiparação salarial entre engenheiros da Prefeitura e do Saemja; seguro de vida por morte natural a partir de outubro; revisão do Estatuto da Educação; licença-maternidade de 180 dias; criação de uma comissão para elaborar estatuto dos servidores do Saemja e estudo sobre instalação de refeitório no Ceprom.

O projeto com o abono e a elevação do tíquete vai à Câmara para votação em urgência na segunda-feira. O que está sendo concedido será retroativo ao mês de março, data-base do funcionalismo municipal.

Conforme o prefeito Agostini, o impacto na folha de pagamento com essa proposta aprova será “em torno de R$ 4,7 milhões, semelhante ao da proposta inicial”. Considerou que “mesmo assim é bastante dinheiro e não poderíamos fazer  nem isso, mas é menos do que o impacto dos 6,7% da inflação, que seria de R$ 7 milhões. No final foi bom para ambas as partes e a proposta contempla um equilíbrio entre o tíquete e o abonio”.

 

Mais sobre: servidores municipais

3 Comentários(Deixe o seu)

  • Ednilson Misael Pincelli

    Amigos ha mais de 25 anos que participo de negociações salariais, com a FIESP, CIESP, Com Sindicatos Patronais e com Empresas Defendendo os interesses dos trabalhadores, causou-me estranheza em alguns pontos destas negociações. Primeiro: quanto a Greve foi Aprovada estavam participando segundo informações pelos meios de comunicação mais de 1.000 trabalhadores pela legislação para ser aprovadas as contras propostas feitas deveriam ter 50% mais hum para dar o quorum legal de acordo com a lei e pelo que foi colocada foram 450, trabalhadores que resolveram aceitar isso tem um coeficiente menor , Segundo Ponto : O SINFUPAEM tem um departamento Jurídico para assessorar a legislação para não prejudicarem os trabalhadores CUMPRINDO AS DETERMINAÇÕES DAS LEIS,
    Terceiro Ponto: ALEM DO DEPARTAMENTO JURÍDICO DO SINDICATO O SINDICATO ESTAVA COM APOIO DE UMA CENTRAL SINDICAL , todas as Centrais Sindicais Tem um departamento Jurídico Altamente CAPACITADO E CONHECEDOR DAS LEIS: PARA QUE NÃO TENHA PREJUÍZO AOS TRABALHADORES, Quarto Ponto : Segundo a Presidente do SINDICATO A CENTRAL SINDICAL SOLICITOU APOIO DA O.I.T. ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DOS TRABALHADORES . tendo esse apoio causou me duvida que se tinha membros da O.I.T. dando Suporte a Central Sindical e ao Sindicato , AMBOS COMETESSE ESSE EQUIVOCO DE TEREM ERRADO NAS INFORMAÇÕES NOS PRAZOS LEGAIS PARA INFORMAR OS ÓRGÃOS COMPETENTES CAUSANDO PREJUÍZO AOS TRABALHADORES E FORÇANDO ELES A ACEITAREM AS PROPOSTAS POR FORÇA DE ERRO NAOS AVISOS E NAS PUBLICAÇÕES DE EDITAIS. Quinto ponto : o Abono não estando embutido no salário terá prejuízo ao trabalhador quando de suas aposentadorias. Sexto Ponto : É incrível por que todos os anos quando tem negociações Salariais sempre tem equívocos nos EDITAIS , quando não nos avisos sendo que a lei é clara e a único meio de forçar a conquista para que os trabalhadores tenham um aumento real no salário pelo menos os percentuais da inflação incluí-lo na folha de pagamento para não haver prejuízo aos trabalhadores, OBS: quero deixar registrado que não sou contra as decisões dos quatrocentos e poucos trabalhadores que aprovaram a proposta. MAS COMO SINDICALISTA E FUNDADOR DESTE SINDICATO NÃO CONCORDO COM ESSES EQUÍVOCOS DOS ORGANIZADORES DESTAS NEGOCIAÇÕES ? vou pegar todas as reportagens e cópias dos editais inclusive onde é mencionado pelos organizadores que a O.I.T. estava apoiando as negociações e irei encaminhar com oficio para os setores Competentes da O.I.T. com cópia para os setores competentes da Central Sindical solicitar que eles verifiquem se teve vícios no processo e tomarem as decisões judiciais cabíveis as especie : Explico essa não é a primeira vez que equívocos grotescos que vem acontecendo nas negociações deste Sindicato . PEÇO DESCULPAS AOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS RESPEITANDO TODOS ELES E QUERO DEIXAR REGISTRADO QUE RESPEITO SUAS DECISÕES MAS NÃO CONCORDO DAS MANEIRAS QUE SÃO CONDUZIDAS PELOS ORGANIZADORES QUE SEMPRE ESTÃO LEVANDO EQUIVOCADAMENTE AS INFORMAÇÕES AOS TRABALHADORES. OBRIGADO PELO ESPAÇO PARA ME EXPRESSAR .

  • Rafael S/V

    Po C/ Ednilson Misael Pincelli Com essa crise que esta o mercado ,cara trabalha ,TRABALHA.

  • Afonso

    Infelizmente, há várias administrações o Sindicato (SINFUNPAEM) tem se mostrado sem força e representatividade (por inúmeras razões) - e dessa forma, enfraquecido, sem capacidade de arregimentar apoio, além de vacilante nas informações, não restou alternativa para que se alcançasse um acordo que contemplasse realmente os interesses dos servidores (concursados) que ocupam os cargos mais simples (nem por isso menos essenciais) na administração. Ficou, porém, demonstrado o descontentamento dos servidores. Sabe-se que se conseguiu o mínimo, diante das aviltantes contrapropostas anteriores, e que se deve caminhar para futuras melhorias salariais.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados