terça, 27 de junho de 2017
Início » Política » Linha dura continua

Linha dura continua

“Nos próximos anos, mantendo essa linha, vai ser possível fazer investimentos. No ano que vem o dinheiro da economia da linha dura vai para terminar as obras que estão paradas, porque hoje não temos dinheiro para a contrapartida. Este ano, o dinheiro dessa economia vai para pagar contas", disse o prefeito.

Gravatar
12/04/2013 às 08h07
Prefeito Rafael Agostini fala na audiência pública do Plano Plurianual

Prefeito Rafael Agostini fala na audiência pública do Plano Plurianual

No inicio da noite desta quinta-feira (11), na Câmara de Jaú, aconteceu a audiência pública sobre o PPA (Plano Plurianual) do município.  O evento, como sempre, não despertou grande interesse da população pois na plateia, além de alguns representantes de bairros, eram vistos secretários municipais e diretores de órgãos públicos. Estavam presentes também 10 vereadores.

A mesa foi formada pelo prefeito Rafael Agostini (PT), o presidente da Câmara, Roberto Carlos Vanucci, o secretário de Economia e Finanças, Luís Vicente Federice, a secretária de Governo, Ana Carolina de Andrade Martins e o gerente de Orçamento Participativo, Carlos Augusto Peres.  Entre os vereadores estava também o representante da OAB-Jaú, Rubens Contador Junior.

O prefeito Agostini abriu a audiência falando na tribuna da Câmara. O seu discurso, com 17 minutos de duração, destacou a situação financeira do município e a comparação com a execução orçamentária de cidades do mesmo porte, especialmente Araras, Botucatu e Catanduva. O prefeito explicou que o PPA é essencial para a elaboração do Orçamento do próximo ano e dos anos seguintes, já que ele é válido por quatro anos.

Citando o documento “Finanças dos Municípios Paulistas”, da Frente Nacional dos Prefeitos, que disse ter sido seu livro de cabeceira enquanto estudava Gestão Pública na FAAP, Agostini usou esses indicadores para comparar Jaú com outras cidades nos itens custeio e investimentos..

“Fiz ampla análise das despesas públicas desses municípios. Em Botucatu,  o gasto com custeio em 2012 foi de R$ 98,5 milhões e realizou investimentos de R$ 40,5 milhões. Em Catanduva,  o gasto foi de R$ 104,1 milhões com custeio, ou despesas correntes, e investiu R$ 26,4 milhões. Jaú  em 2011, torrou R$ 124,7 milhões com o custeio, ou quase R$ 30 milhões a mais do que Botucatu e R$ 20 milhões a mais do que Catanduva. Jaú teve investimentos de apenas R$ 21,4 milhões no mesmo ano, ou a metade do que investiu Botucatu e R$ 5 milhões a menos do que investiu Catanduva”, demonstrou o prefeito.

Agostini disse que a conclusão a que se pode chegar desses números é que “se neste momento em que vamos iniciar a discussão do nosso orçamento plurianual não decidirmos o que a gente quer fazer da vida, corremos um sério risco de nos perdermos na história. Os números mostram que o município de Jaú tem uma capacidade de investimento reduzida porque não havia moralização dos seus gastos correntes; porque se assumia despesas que não eram obrigação do município enquanto faltava dinheiro para investimentos que melhorassem os indicadores qualitativos dos serviços públicos”.

Conforme o prefeito,para cessar essa situação,  a sua administração tomou atitudes a partir de 1º de janeiro “para acabar com esse descontrole e falta de critério de despesa corrente”. O prefeito prossegue dizendo que se o município não adotar uma política fiscal austera, linha dura, pelos próximos quatro anos, “vai faltar dinheiro para fazer obras,  para aperfeiçoar e ampliar serviços e para resolver problemas históricos do município”. Agostini defendeu um pacto  pela reconstrução da cidade. “Mas é preciso que todos entendam que o município só vai gastar aquilo que for obrigatório.Nós não somos instituição de caridade e temos que fazer o que a lei determina. Quero conclamar a cidade para que todos se conscientizem que vamos diminuir as despesas correntes. Todos sabem dos meus compromissos de campanha, mas só vamos ter dinheiro para cumprir tudo isso se nos mantivermos na linha dura  com os gastos. Esse ralo tem que ser fechado”.

Conforme o prefeito, no ano que vem será possível executar obras, ou seja, fazer investimentos.  “Nos próximos anos, mantendo essa linha, vai ser possível fazer investimentos. No ano que vem o dinheiro da economia da linha dura vai para terminar as obras que estão paradas, porque hoje não temos dinheiro para a contrapartida. Este ano, o dinheiro dessa economia vai para pagar contas, porque temos que honrar os compromissos, ainda que eles não tenham sido assumidos por mês. E vamos continuar com a linha dura no ano que vem”, completou Agostini.

Depois de sua fala a audiência foi aberta para manifestações do público com sugestões para o Plano Plurianual. Vieram de tudo: desde problemas de trânsito num bairro a buracos ou mato em outro.

 

 

 

 

Mais sobre: finanças municipais

9 Comentários(Deixe o seu)

  • William Campos

    Kkkkkkkk.......Sr. Prefeito gostaria que o Sr. me explica-se porque não continuam as reformas que tem verba "carimbada", para quem não sabe verba carimbada é o termo usado para verbas que vem do governo ou da estado ou federal e que tem somente uma função específica, ou seja, só poderá ser utilizada para aquele finalidade. Com isso, significa que tem dinheiro em caixa para terminar as obras com verba carimbada e porque o Sr. não faz? Será que não sabe???????? Será que demitiu quem sabia????? Simplesmente por "ódio político"? A nossa cidade está indo a falência ! ! ! ! !

  • Oswald Mosley

    "Se você é normal, a torcida vai aceitá-lo. Mas se você está transtornado, a multidão vai fazer de você seu líder. " - Christopher Titus

  • Andre Palmeiras

    Está na hora de fazer uma linha dura contra os roubos que ocorrem na cidade, pois o prefeito fica com essa conversinha e vai se esquivando dos problemas graves que a cidade enfrenta.Cadê a segurança da cidade, esta cada dia mais dificil sair de casa, pois a qualquer momento você pode ser roubado, enquanto isso o prefeito vai toda semana nas radios da cidade pra dar entrevista, mas não adianta só falar tem que fazer, pois esse prefeito da mais entrevista que o Presidente dos EUA.
    Resolva o problema da Segurança!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Leandro

    Esse é nosso amigoooo do peiiiitooooo

  • Juca

    A população de Jau é muito ordeira,a segurança em Jau é deficiente
    Somente a criação de uma guarda municipal pode minorar o problema
    o Estado não cumpri o seu papel
    vamos seguir exemplos de outras cidades como Botucatu,Americana,Brotas.....

  • luiz roberto oliveira

    Ate hoje nao me conformo como uma cidade tradicionalista como Jahu, pode eleger para prefeito pessoa ligada ao PT. Todos nos sabemos o modo e o meio de governar de todos os integrantes desse partido, é criticando se atreve a discordar de suas atitudes e modo de operar.
    O rapaz que foi eleito qualquer crianca de grupo escolar sabe que o mesmo nao tem condiçao nenhuma de governar uma cidade, o que esse cidadao ja administrou na vida?
    Fazer cursos , frequentar seminarios etc., nao da bagagem para ninguem
    A velha frase Na teoria a pratica é outra , esta bastante atual para nossa cidade.
    Volto a insistir ainda nao me conformei com o resultado dessa eleiçao, e repito o arrependimento de todos os jauenses vira muito antes do que se possa imaginar.

  • Sandra Arroyos

    Esse bando de parasita que mamou a vida inteira no patrimônio público está reclamando do prefeito pq a teta secou............rs.....chora em casa, cambada de vagabundo!!!

  • João Cardoso

    Tem gente que infelizmente não sabe nada de administração pública e quer dar pitaco aqui. Todas as verbs de convênios para obras necessitam de contrapartida, logo se a situação financeira do município está complicada, fica claro que as obras só podem ser retomadas quando as finanças estiverem saneadas para que as contrapartidas do Município possam ser aplicadas. O Prefeito está corretíssimo, está administrando tecnicamente de forma honesta e responsável, sem roubalheira e sem amadorismo.

  • Juca

    Não adianta o prefeito ser honesto,sabemos que os aliados entraram em tres secretarias importantes e ja rolou favorecimento em loteamentos ,é esperar para ver...
    Com essa acessoria o Rafael vai subir de costa a Frederico Ozanan na próxima eleição.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados