terça, 13 de novembro de 2018
Início » Política » Vereadores rejeitam equiparação salarial com professores

Vereadores rejeitam equiparação salarial com professores

Gravatar
19/06/2012 às 05h46
J.H. Teixeira
Fernando Frederico defende seu projeto na tribuna

Fernando Frederico defende seu projeto na tribuna

 

A Câmara rejeitou ontem, por seis votos contra quatro, projeto que pretendia equiparar os salários dos vereadores ao dos professores da rede municipal de ensino. Após uma hora e 10 minutos de dabates, a propositura obteve os votos favoráveis apenas dos quatro co-autores. Teve vereador que defendeu um salário ainda maior do que o atual para os membros do Legislativo. O assessor jurídico da Casa, consultado verbalmente, disse que o projeto era inconstitucional.
 
Votaram a favor da propositura os vereadores Fernando Frederico de Almeida Junior (PMDB), Paulo Gambarini (PSDB), José Aparecido Segura Ruiz (PTB) e José Carlos Zanatto (PTB). Foram contrários à proposta os vereadores Ademar Pereira da Silva (PSD), Atilio Durval Gasparotto (DEM), Carlos Alberto Lampião Bigliassi Magon (PV), Paulo de Tarso Nuñes Chiode (PV), Ronaldo Formigão (DEM) e Tito Coló Neto (PSDB). O vereador Carlos Alexandre Ramos (PPL) faltou á sessão de ontem e não foi substituído por suplente.
 
Logo após ser colocado em discussão o projeto, o vereador Almeida Junior foi à tribuna e antecipou o que viria a acontecer nos debates. “Eu espero que não venham com o argumento de que é um projeto eleitoreiro ou demagógico”.  Logo em seguida, o vereador Ademar da Silva atacou: “Esse projeto não merece nem a discussão do mérito. Acaba constrangendo os vereadores já que seus subordinados vão ganhar mais que eles. É inconstitucional porque reduz salários e porque vincula salários, o que a Constituição não permite”, disse. Silva chamou o parecer do jurídico da Casa, Luiz Furlanetto, que confirmou a inconstitucionalidade pelas duas alegações citadas.
 
Atilio Gasparotto destacou que a vinculação com professores era incorreta porque “quando se der aumento salarial aos professores os vereadores também terão direito, quando na verdade o nosso aumento só pode ser dado de uma legislatura para a outra”. Paulo de Tarso foi mais além: “Subsidio de vereador deveria ser o teto permitido e quem achar que é muito que doe a entidade assistencial. Eu quero é ver o salário aumentando e a cara dos senhores indo nas casas das pessoas pedindo votos”.
 
“Ninguém quer que seu salário seja reduzido.Ninguém!”, disse da tribuna o vereador Tito Coló. Pediu que as câmeras do plenário fossem voltadas para o público que assistia a sessão e indagou: “Quem aí quer a redução do seu salário. Levante a mão”. Ninguém levantou a mão. “Os vereadores ganham menos do que deviam e essa Casa não tem coragem de votar aumento para vigorar no próximo ano”, completou o tucano.
 
Zanatto defendeu que mexer nos vencimentos para a próxima legislatura, mesmo que seja para reduzi-los, “não é ilegal, não é inconstitucional”, porque o subsídio tem que ser fixado pela Câmara para o mandato seguinte e não pode exceder a 50% do que ganha um deputado estadual.  “O projeto só visa estipular os salários dos próximos vereadores, não os salários dos professores. Não é demagogo e nem eleitoreiro. Sou a favor”, disse o vereador Segura.
 
Os vereadores recebem atualmente em torno de R$ 4 mil mensais. Com o projeto rejeitado, se fosse aprovado, teriam os vencimentos, a parti de 2013, reduzidos para R$ 1.500,00. Os assessores dos vereadores ganhariam mais que ele, pois recebem R$ 1.608,00 e mais um tíquete de compras no valor de R$ 518,00.

 

5 Comentários(Deixe o seu)

  • luiz

    e ainda esses caras de pau pedem nossos votos,populacao prestem atencao no nome deles, vamus deixar eles de fora no ano que vem....

  • Miguel jr Ribeiro

    Esses vereadores deveriam ganhar por produção, de acordo com quantidade de projetos aprovados que iriam beneficiar o povo.resumindo, não ganharia nada, nós estamos ferrados com esses políticos

  • Eva de Fatima Gomes de Oliveira

    Para justificar o voto contra o projeto do vereador Fernando Frederico, teve quem disse que "era absurdo o vereador ganhar menos que qualquer funcionário da Câmara", outro que: "o vereador se dedica 24 horas para o povo..." outro chegou aos berros... Só mesmo Deus para olhar pelo povo. Eu particularmente nunca encontrei nenhum vereador em meu bairro nem pelas ruas da cidade e olha que existe muita coisa a ser vista e corrigida. Não sou contra ninguém a ganhar um salário justo pelo seu trabalho, desde que se proponha e faça o que deve ser feito. Temos que estar atentos as questões que envolvem a cidade e consequentemente, nos envolvem, e essa atenção agora deve se voltar para as eleições e para quem colocaremos lá, para nos representar de forma digna e transparente.

  • marcos cunha

    o pior de tudo é que o povo vota nessa gente de novo vai se fazer oque !!!!

  • Gilson .

    Vereador Carlos Ramos "Faltou".
    Surpreso pelo fato do vereador se
    diz defensor dos professore

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2018. Todos os direitos reservados