terça, 16 de julho de 2019
Início » Política » Secretaria de Saúde vai ficar sem o adjunto

Secretaria de Saúde vai ficar sem o adjunto

Gravatar
09/05/2012 às 07h57

 

Com a saída de Norberto Leonelli Neto, que pediu a exoneração após incidentes que envolveram o substitutivo do projeto da Lei de Zoneamento enviado à Câmara, a Secretaria de Saúde não terá mais o secretário-adjunto. Foi o que disse ontem o secretário Abdalla Atique. Quando ele precisar sair em viagem, que garante que será muito pouco, vai deixar para substitui-lo a gerente da secretaria, Denise Sgavioli, “que conhece perfeitamente todos os serviços de ponta e pode nos ajudar”.
 
Atique tentou ter como adjunto o ex-secretário de Saúde, Jaime Spanghero, mas que não pode assumir no momento. “Então, conversando com o prefeito decidi que ficamos sem adjunto e nós mesmos tocamos o serviço. Se houver necessidade o prefeito disse que coloca um adjunto a hora que quiser. Mas não estou fazendo questão porque quero ver se uso o salário do adjunto, que não é muito, para tentar colocar um ou dois médicos aprovados em concurso “, disse o secretário.
 
Conforme o secretário, todo o esforço deve ser concentrado no sentido de que não faltem médicos e remédios na rede. Existem reclamações atualmente da falta de alguns medicamentos. “Houve sim a falta de metformina, omeprazol, mas já está sendo regularizada a situação. Com a mudança da secretária houve problema com a entrega dos remédios na rede, mas já está normalizando”, disse Atique.
 
Vacina
 
O primeiro dia da vacinação contra a gripe, no sábado, não atingiu a expectativa da Secretaria de Saúde. Foram vacinadas menos de quatro mil pessoas entre idosos, gestantes e crianças de seis meses a dois anos de idade. Foram vacinadas 3.800 pessoas no Dia Nacional Contra a Gripe.
 
O secretário Abdalla Atique diz que continua existindo uma resistência das pessoas idosas em receber a vacina. “Temos notado que quando surgiu a gripe suína todo mundo correu e queria tomar a vacina e não tinha. Agora, que se conseguiu debelar a maior parte da gripe suína, a população se acomoda. Mas não devia, porque é preciso haver vigilância constante”, concluiu.
 
A vacinação contra a gripe prossegue até o próximo dia 25 nos postos de saúde em seu horário normal de funcionamento. A meta de Jaú é de imunizar 22 mil pessoas, número que ainda está longe de ser atingido.

 

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2019. Todos os direitos reservados