quarta, 26 de fevereiro de 2020
Início » Geral » Oficial de Justiça é preso acusado de crime de concussão

Oficial de Justiça é preso acusado de crime de concussão

Gravatar
04/04/2012 às 08h09
J.H. Teixeira

 

Acusado de crime de concussão, que é a extorsão quando praticada por funcionário público no exercício de sua função, o Oficial de Justiça Ovidio Silva Neto, de 53 anos, foi preso em flagrante na manhã de ontem. O crime é inafiançável e ele foi levado para a cadeia pública em Barra Bonita. A prisão foi efetuada por policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e da Delegacia Seccional de Polícia. Silva atuava há muito anos como Oficial de Justiça junto ao Fórum de Jaú.
 
O delegado da DIG, Edmilson Bataier, explicou que a denúncia sobre a atuação ilegal de Silva chegou ao conhecimento da Delegacia Seccional através da juíza da 1ª Vara Cível, Paula Maria Castro Ribeiro Bressan. “A juíza, por sua vez, recebeu a queixa do representante de uma empresa recuperadora de veículos que veio à cidade para cumprir uma busca e apreensão decretada pela Justiça e que o oficial exigiu dele o pagamento de uma importância para cumprir esse trabalho”, disse Bataier.
 
Inicialmente, conforme o delegado da DIG, Silva teria pedido R$ 250,00 e depois o valor baixou para bR$ 100,00. Aí, como conta o delegado Bataier, foi armado o flagrante: “Foi combinado que o cidadão aceitaria pagar o oficial e também acertado o local onde isso seria feito. Quando Silva recebeu o dinheiro, os nossos policiais efetuaram a sua prisão em flagrante”.
 
Duas notas de R$ 50,00 foram apreendidas com o oficial, conforme o delegado, “o que configura o crime”. Silva foi preso e encaminhado para Barra Bonita. Bataier disse que a pena para crime de concussão vai de dois a oito anos de reclusão e que ele ainda pode perder a função pública, através de um processo administrativo que deverá ser instaurado.
 
 
Morre bebê atingido por incêndio em casa do Cila Bauab
 
Morreu ontem, no Hospital Estadual de Bauru, o bebê Wesley Emerson Guerreiro Gonçalves, de um ano, que foi vitima de graves queimaduras em sua casa. Ele e dois  irmãos , um de seis e outro de 11 anos, foram deixados em casa pela mãe, Janaína Raquel Gonçalves. Pegou fogo em dois colchões e o bebê, que dormia num deles, sofreu queimaduras em 55% do corpo. Socorrido pelo Samu foi levado ao Pronto Socorro da Santa Casa e depois para o Hospital Estadual de Bauru. Acabou não resistindo e morreu na manhã de ontem.
 
O incêndio na casa aconteceu por volta das 16h30 do dia 6 de março, na rua Albertino Arrielo. O irmão de 11anos retirou o bebê do colchão e o levou para o quintal e em seguida pediu socorro aos vizinhos. A mãe, contra a qual existem diversas queixas na Polícia de abandono dos menores,é dependente química, usuária de crack. Conforme o delegado Edson Maldonado disse na época dos fatos, ela seria processada por abandono dos menores e pelas lesões graves causadas no bebê. Agora, vai responder também por homicídio.
 
  
Jovem é preso por furtar moto no estacionamento do Fórum
 
Menos de 24 horas depois do crime, foi recuperada ontem à tarde uma moto furtada na tarde de segunda-feira no pátio de estacionamento do Fórum de Jaú. O autor do furto, Elieber Lucas de Souza, 20 anos, morador da rua Ricardo Grizzo, 21, Chácaras Ferreiras Dias, foi preso em flagrante.
 
Na tarde de segunda-feira Souza foi ao Fórum para ser atendimento em um dos órgãos do Poder Judiciário. Ao sair, viu a moto no estacionamento e decidiu furta-la. O veículo é de um funcionário da 3ª Vara Cível do próprio Fórum de Jaú. Trata-se de uma Honda CG 125 Titan, placa CFN 2173.
 
Na tarde de ontem, com base em informações de que a moto estava no endereço das Chácaras Ferreira Dias, os policiais da DIG, comandados pelo próprio delegado seccional Carlos Alberto Gomes da Rocha Silva, estiveram na casa de Elieber Souza. A moto estava ali, mas em princípio ele negou que a tivesse furtado e contou aquele surrada história de que havia comprado mas não sabia o nome do vendedor. Depois acabou confessando a autoria do furto.
Ele já havia alterado características da moto. A numeração do chassi foi adulterada e o tanque encontrava-se pintado na cor preta, além da falta de várias peças. Retirando o banco era possível ver a cor vermelha original do veículo.
 
Elieber Souza foi preso e autuado em flagrante pelos crimes de furto qualificado e adulteração de sinal identificador de veículo.O próprio delegado seccional, Rocha Silva, presidiu o flagrante.

 

6 Comentários(Deixe o seu)

  • Gustavo

    Lamentável esta atitude do oficial.

  • wilson vaz

    PARABENS, AO DIRETORES DO JAU NEWS, AS NOTICIAS ESTAO SEMPRE ATUALIZADAS E SEMPRE BEM DETALHADAS VCS ESTAO DE PARABENS , PARABENS TEIXEIRA CONTINUE SEMPRE ASSIM ....

  • JEFFERSON RODRIGO VIEIRA

    Não conheço nenhuma das partes. Mas pra mim essa historia esta mal contada. Era R$ 250,00 , foi apreendido com o fiscal apenas R$ 100,00 ( o dinheiro foi encontrado pelos policiais no meio dos papeis que o representante da financeira entregou pro fiscal e nao na carteira nem no bolso dele... esperar para ver o andamento das investigações .

  • Marcelo

    A sensação de impunidade é tão grande que até dentro do Forum estão furtando veiculos. Se nao se respeita nem mesmo o predio em que estão os Juizes encarregados de aplicar as leis ,imaginem nossas casas. A verdade é que a segurança pública de nossa cidade nao atende o mínimo necessário para nossa segurança.

  • josé ciquieira

    Aqui em jau tem 6dz que presciza envestigar .Tem oficial que pode mais que o promotor ou eu to mintindo fazem do povo o que bem querem isso sim espero sindicancia para apurar todos os oficiais não é um só não vale para a cupula toda

  • jose ciquieira

    Olha aqui em jau plano para funeral falso não existe cemitério lotado, oficial corrupto A sensação de impunidade acuação

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados