quarta, 26 de fevereiro de 2020
Início » Geral » Jovem morre em acidente que envolveu três motos

Jovem morre em acidente que envolveu três motos

Gravatar
16/05/2011 às 08h00
J.H. Teixeira

Um jovem de 19 anos morreu na madrugada de domingo, em Jaú,, após um acidente envolvendo três motocicletas, na avenida Netinho Prado. Foi a oitava vítima fatal do trânsito este ano em Jaú. Em outro acidente, no centro da cidade, um andarilho teve um pé decepado e sofreu traumatismo craniano ao ser atropelado após colisão envolvendo dois veículos.

No cruzamento das ruas Edgar Ferraz e Riachuelo, à 0h35 de domingo, o Astra, placas DHX 1973, conduzido por João Marinho da Silva, 22 anos, seguia sentido bairro centro pela rua Edgard Ferraz, quando, no cruzamento foi atingido pelo Gol, placas BQS 9017, que trafegava pela rua Riachuelo e não observou a parada obrigatória. Um pedreiro, Elton Antunes da Silva, de 28 anos, que passava pelo local foi atingido por um dos veículos desgovernado, no caso o Gol. Ele teve o pé esquerdo decepado, além de sofrer traumatismo craniano e na coluna. O motorista do Gol fugiu a pé e abandonou o veículo.

O pedreiro, que não portava documentos, foi levado à Santa Casa pela Unidade de Regaste dos Bombeiros e permaneceu internado, em estado grave. No hospital foi reconhecido por familiares.

Motos e morte

O outro acidente, envolvendo três motocicletas, aconteceu uma hora depois, na avenida Netinho Prado, cruzamento com a rua Eugênio Cantarelli, na Vila Maria. Renan Henrique Garcia, 19 anos, conduzia a moto Falcon, placa IAC 8592, pela avenida, sentido centro-bairro, assim como Liniker Fernando Pimentel, 19 anos, que seguia com sua Honda Titan,placa DOG 7158.

No cruzamento com a rua Eugênio Cantarelli, Renan Garcia fez a conversão à esquerda para entrar nessa rua e seguir para a sua casa, no Jardim Maria Cibele. Foi quando teve a sua moto atingida pela que era pilotada por Liniker Pimentel. Renan foi ao solo e por sobre o seu corpo passou a moto Honda Titan que era conduzida por Alex Fernando Bolsoni, 18 anos, que vinha logo atrás das outras duas.

Os três motociclistas foram socorridos pelo Resgate dos Bombeiros até a Santa Casa de Jaú. Liniker sofreu escoriações nas mãos e braços e, Alex, nas pernas, braços e mãos.  Renan Garcia morreu logo após dar entrada na Santa casa de Jaú.

Tentativa de homicídio

Na madrugada de sexta-feira para o sábado uma tentativa de homicídio foi registrada em um motel de Jaú. Wellington Roberto Crespilho, 21 anos, encontrou num bar uma adolescente, de 15 anos, e levou-a para o motel. Teria obrigado a jovem a se abaixar no carro e entrou como se estivesse sozinho e pedindo um quarto apenas para pernoitar.

Dentro do quarto, após consumir droga,  Crespilho passou a agredir a menor com uma chave de fenda, provocando vários ferimentos em seu corpo, inclusive no olho esquerdo. A moça se trancou no banheiro e gritou por socorro, quando o jovem saiu com seu carro, derrubou o portão do motel e seguiu rumo ao centro de Jaú. Perseguido pela Polícia Militar, Crespilho bateu em outros veículos na cidade, na porta de um restaurante e só parou quando bateu com o Chevette em uma árvore, próximo ao Lago do Silvério.

Wellington Crespilho foi preso em encaminhado à cadeia de Barra Bonita sob a acusação de tentativa de homicídio. A adolescente continua internada na Santa Casa de Jaú.

2 Comentários(Deixe o seu)

  • Andre Martins

    Realmente a bruxa estava solta,essa molecada nova de carta tem que ter mais responsabilidade e respeitar os motoristas sabendo que eles não estão sozinhos nas ruas.
    Ja nesse caso da tentativa de homicidio,esse cara é um babaca e tem que ficar preso pra aprender a ser gente.

  • João Roberto de Castro

    Quero dizer que não existe dor maior para uma mãe e um pai que é perder um filho, principalmente na ocasião de acidente de trânsito. Você cuida com tanto amor,carinho,cercando de cuidados, e vem a fatalidade e ceifa com tanta violência.
    Mas o pior é tambem muito doloroso e você estar ainda anestesiado, com a dor da separação e aparecer na porta de sua casa, advogados interessados em fazer o SEGURO DPVAT, não respeitando a dor da familia e sim querendo faturar e ainda cobram absurdo pelo serviço.
    A familia pode sim contratar um profissional, mas o prazo para adentrar e de 3 anos, e não de 1 dia após a morte, como fazem esses advogados de Bauru e um de Jaú, que agem como abrutes.

    Está na hora das autoridades tomarem uma providência...

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados