sábado, 23 de novembro de 2019
Início » Geral » Agora são três casos de sarampo e 41 suspeitos

Agora são três casos de sarampo e 41 suspeitos

Hospital Amaral Carvalho e Santa Casa adotam medidas preventivas em relação à doença, como uso de máscaras e limitação de visitas.

Gravatar
23/10/2019 às 18h24

A Vigilância Epidemiológica da  Secretaria de  Saúde de Jaú atualizou nesta quarta-feira a situação do sarampo na cidade.  Agora  são  três casos confirmados e  41 casos suspeitos da doença, atingindo  principalmente trabalhadores da área da saúde. O único caso confirmado no Hospital Amaral Carvalho, onde existem outros casos suspeitos, e o mesmo confirmado na Santa Casa, também com casos suspeitos,   porque a enfermeira acometida da doença trabalha em dupla jornada nos dois  hospitais. Os dois  hospitais  adotaram medidas   preventivas em relação à  doença.

“Solicito novamente à população que procure as unidades básicas de saúde para verificarem as suas carteiras de vacinação e averiguarem a necessidade de tomar a vacina ou não”, disse   a secretária Interina de Saúde, Márcia Nassif.

Ainda conforme a secretária, ao longo da vida, todo ser humano deve tomar duas doses da vacina contra o sarampo. Na faixa etária de um à 29 anos, duas doses são necessárias. Os adultos de 30 a 59 anos devem ter uma dose. Acima de 60 anos não é necessário tomar a vacina.

SANTA  CASA

Santa Casa de Jahu realizou nesta quarta-feira (23/10) uma coletiva de imprensa para falar sobre o Sarampo e as medidas adotadas pelo hospital sobre os casos suspeitos da doença no município.

O médico infectologista do hospital,  Daniel Márcio Elias de Oliveira, ressaltou a importância e o compromisso que o hospital tem com a saúde, reforçando a vacinação contra o sarampo nas suas dependências e para a população. “A única forma de evitar o sarampo é através da vacinação. E extremamente importante a vacina para todas as idades”, afirma o infectologista.

A Santa Casa de Jahu confirma um caso de sarampo em seu quadro de funcionários e sete pessoas foram afastados e estão recebendo acompanhamento médico, além disso, foi feito o bloqueio vacinal em todos os que ainda não haviam tomado a segunda dose da vacina contra a doença.

Foram suspensos os estagiários de cursos técnicos temporariamente para diminuir a quantidade de profissionais no hospital, limitou o número de visitantes para os pacientes  e os acompanhantes obrigatórios estão usando máscaras e permanecem dentro do quarto. Os horários de visita também foram alterados, a partir desta quarta-feira (23)  somente uma hora por dia, das 11h ás 12h.

Lembrando que, nenhum atendimento foi suspenso.

Essa medida é necessária e temporária. Estaremos avaliando dia-a-dia”, ressalta o Dr. Daniel.

A Santa Casa de Jahu, tem mil e quatrocentos funcionários. Atende Jaú e mais onze cidades da região e por dia, em média, seiscentos pacientes passam pelo hospital.

AMARAL CARVALHO

Uso de máscaras nas dependências da instituição e suspensão temporária de atividades eletivas (não urgentes) são algumas das ações preventivas; funcionários com sintomas da doença foram afastados no  Hospital Amaral Carvalho. 

   De acordo com o infectologista e gerente de riscos do HAC, João Gabriel Soares de Campos e Silva, para garantir a segurança dos pacientes e funcionários, desde agosto o HAC vem realizando atividades de precaução e controle do sarampo. “Começando por uma campanha interna de vacinação entre os funcionários e seguindo criteriosamente os protocolos de bloqueio preconizados pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo”.

   Nesta semana, funcionários com algum sintoma suspeito da doença foram afastados e, com a confirmação de apenas um caso, novas medidas foram incorporadas à rotina do hospital, como o uso obrigatório de máscaras e intensificação da orientação de lavagem das mãos com frequência. Também foram suspensos cerca de 90% dos atendimentos eletivos dos próximos dias, como exames, consultas e procedimentos não urgentes. “Tomamos essa decisão espontaneamente para preservar a saúde de nossos pacientes e funcionários. O objetivo é diminuir ao máximo a circulação de pessoas e do vírus do sarampo", comenta o médico. Os casos de emergência continuam sendo atendidos normalmente. As equipes de Gerência de Riscos, Serviço de Controle de Infecção Hospitalar e Medicina do Trabalho estão avaliando diariamente o cenário e aguardando resultados dos exames sorológicos dos suspeitos para tomada de novas decisões. “Na próxima segunda-feira, já deveremos ter um quadro bem mais claro para decidir os próximos passos", afirma o infectologista.

      O especialista ressalta que, até o momento, nenhum paciente apresentou sintomas de sarampo e que as iniciativas levam em consideração os cuidados especiais aos usuários, que têm baixa imunidade e requerem maior cuidado. “Estamos aplicando doses de imunoglobulina, que ajuda a aumentar a imunidade dos pacientes, visando a proteção contra vírus e bactérias".

Mais sobre: sarampo em Jau

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2019. Todos os direitos reservados