domingo, 23 de setembro de 2018
Início » Geral » Colisão de trator com moto mata mãe e filho

Colisão de trator com moto mata mãe e filho

Feriado e final de semana trágicos. Nas estradas, duas mortes: no Padre Augusto Sani, um homicídio, agora mãe e filho mortos em colisão de moto com trator.

Gravatar
09/09/2018 às 11h51

O acidente aconteceu por volta das 20h40 deste sábado, no cruzamento das ruas Sebastião Sampaio de Almeida Prado com Alfredo Bauer, no 5º Distrito Industrial, próximo das torres de televisão.  O trator  Valtra trafegava pela Sebastião Sampaio, que é preferencial, quando teve a frente interceptada pela moto, que trafegava pela Alfredo Bauer. O motorista do trator, Rafael Bortolucci, disse que foi surpreendido pela entrada inesperada da moto, uma JTA Suzuki, placa DLN 7978, à sua frente e não teve como evitar a colisão.

Na moto estavam a condutora, Fabiana Rodrigues Barbosa, de 31 anos, e seu filho Mateus  Henrique dos Santos de 11 anos. O tratorista parou, chamou por socorro e mãe e filho foram levadas pelo Resgate dos Bombeiros ao Pronto Socorro da Santa Casa, mas não resistiram e morreram. Mãe e filho moravam próximo do local do acidente, na rua Wilson Ademar Mantelli, 150, Jardim Bela Vista.

O tratorista foi levado à CPJ, não estava embriagado e é devidamente habilitado para a condução de trator.  Foi liberado e irá responder por duplo homicídio culposo  na direção de veiculo.

Desde o feriado do dia 7 foram sete mortes trágicas em Jaú  região.  No próprio feriado tivemos a morte em capotamento na rodovia Jaú-Bariri, de Pedro Luiz Junior , de 29 anos. Na Jaú-Barra Bonita morreu Rodolfo Bordotti, de 24 anos, numa colisão. No Jardim Padre Augusto Sani, na noite do feriado, foi morto a facada José Renato Candido, 30 anos, conhecido como “Lacraia”. Além disso foram duas mortes por atropelamento na cidade.

 

PRESO ACUSADO DO HOMICIDIO NO SANI

Na noite do feriado, na rua Nelson Ferraz de Almeida Prado, 31, no Jardim Padre Augusto Sani, José Renato Cândido, 30 anos, conhecido como “Lacraia”, foi morto a facada por um vizinho, que fugiu do local. Ainda na noite da sexta-feira, o autor foi localizado na casa de amigos, no mesmo bairro e identificado como André Renato Pinheiro, de 33 anos, pedreiro. Ele confessou o crime mas sustentou a tese da legítima defesa.  Disse que “Lacraia” e sua mulher teriam brigado e ela pegou as crianças e foi até a casa dele, André, para que os menores não presenciassem a briga do casal.  Pouco depois, conforme André, o “Lacraia” veio até a sua casa dizendo que queria pegar os filhos. Houve um desentendimento entre ambos e “Lacraia”, armado com uma faca, teria ameaçado André. Este disse ter tomado a faca dele e acertou-o com um golpe no tórax. Depois jogou a faca sobre o telhado da casa e fugiu. A faca foi localizada onde ele indicou. André Renato Pinheiro recebeu voz de prisão em flagrante por homicídio.

 

HOMEM É ATROPELADO E MORRE NO HOSPITAL

No final da tarde do feriado de 7 de Setembro, Daniele trafegava com seu veículo  Corsa, placa CTD 5469-Bariri pela rua Egidio Coradi Beltrami, nas Chácaras Ferreira Dias.  Disse ter tido a sua visão ofuscada pelo sol e não viu quando um homem entrou na frente de seu carro.  O atropelamento foi inevitável. O homem, identificado apenas como Carlos pelos moradores do local, foi socorrido à Santa Casa mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A própria motorista prestou atendimento e acionou o Samu. Segundo os moradores, o Carlos é dado ao vício de bebida e vivia constantemente embriagado pelas ruas do bairro. Não foram localizados familiares dele. O comunicado da morte de Carlos foi feito à CPJ às 5h da madrugada deste sábado por uma enfermeira do hospital.

 

FECHOU A AVENIDA E ARRASTOU CARRO

Andresa Cristina,  29 anos,  comerciante, trafegava com o seu Hyundai HB20 pela avenida João Ferraz Neto, por volta dos 4 minutos da madrugada do feriado. Estava em companhia de seu marido. De repente, na altura  do numero  2.071 da avenida viu que o tráfego estava interrompido por dois veículos, uma Saveiro preta e um Pálio de cor prata , cujos motoristas discutiam e fechavam a passagem de outros veículos pelo local. O motorista da Saveiro disse que ninguém passava por ali e que se quisesse a motorista do HB20  deveria transpor o canteiro central e voltar pela outra pista. Ela não quis fazer isso e começou a dar ré no carro para chegar até o cruzamento mais próximo. O motorista da Saveiro entrou em seu veículo e também deu ré, jogando-o sobre o HB20. Continuou dando ré e colidiu novamente com o carro da Andresa, jogando-o sobre o canteiro central, fugindo em seguida. Os ocupantes do Palio foram até o carro de Andresa e explicaram que o motorista da Saveiro estava transtornado e teria ido até a casa de sua namorada para agredi-la.

 

TENTOU INVADIR A CASA DA NAMORADA COM O CARRO

Esta é a ocorrência relacionada com o fato anterior do bloqueio da avenida. Aconteceu na rua Jorge Buchalla, 371, no Jardim América, por volta das 23h30 da quinta-feira, dia 6. O registro foi feito  por Ruth Helena, 38 anos, operadora de caixa, no plantão da CPJ. Segundo ela, depois de três anos de namoro com o Bruno Henrique, de 27 anos,  no domingo passado ela desfez o relacionamento porque descobriu que ele mantinha drogas em sua casa. Na noite de quinta-feira Bruno lhe mandou pelo celular mensagens ofensivas, chamando-a de “vadia”, “prostituta” e que se ela não o recebesse  em sua  casa iria entrar ali com carro e tudo.  Pouco depois Bruno chegou na casa da Ruth Helena e passou a gritar da rua, ameaçando-a de morte caso a visse com outro homem. Tentou entrar na casa puxando e forçando o portão. Não conseguiu. Em seguida, posicionou a sua Saveiro de ré  junto ao portão e  ameaçou derruba-lo caso ela não abrisse. A Ruth Helena saiu na janela e disse ao Bruno que já tinha chamado a mãe dele e também a Polícia. Ele, então,  foi embora. A mulher foi orientada sobre o prazo de seis meses para representar contra o ex-namorado.

 

POR SUPOSTA DÍVIDA, MULHER É INJURIADA E AMEAÇADA

Ana Maria, 57 anos, relatou no plantão da CPJ que foi injuriada e ameaça por um vizinho, de nome Valdecir. Ela disse que mora há 20 anos na rua Atilio Batochio, 154. Na manhã do feriado do dia 7 saiu de casa para ir ao supermercado, quando foi abordada pelo Valdecir dizendo que ela devia R$ 20,00 à esposa dele por um trabalho de faxina que esta fez, faz tempo, na casa da Ana Maria. Embora ela tenha dito que pagou pelo serviço no ato, Valdecir foi bastante grosseiro. Ana Maria seguiu seu caminho e foi ao supermercado. Na volta, para evitar encrenca, decidiu que pagaria de novo pelo serviço e chamou pela Creusa, esposa do Valdecir,  a quem daria o dinheiro.  Neste momento, Valdecir  saiu à rua e passou a gritar que a Ana Maria era uma “vagabunda” e que iria dar um tiro na sua cabeça. Sentindo-se ofendida em sua honra e ameaçada, Ana Maria registrou a queixa de injúria e ameaça na CPJ.

 

FURTO E TIRO EM OFICINA TEM VERSÕES  DISTINTAS

O fato  foi registrado no sábado aqui nos nossos noticiários como um furto em uma oficina, na rua Geraldo Muzolon, 238, no Jardim Padre Augusto Sani, quando o proprietário atirou no ladrão atingindo-o numa das pernas. Agora surge uma nova versão do caso.  Policiais militares que foram acionados para a ocorrência de tentativa de furto e disparo de arma  de fogo encontraram no local um homem caído  no interior na oficina e sangue no chão. Este era o Carlos Eduardo, 33 anos. O proprietário do local, Adriano Ricardo, 35 anos, mecânico, disse ter atirado contra o Carlos porque este estava deixando o local levando na mão um maço de dinheiro que teria furtado dali. Atingiu-o numa das pernas, na região da  panturrilha, sem a intenção de matar. O Carlos Eduardo foi levado à Santa Casa onde ficou internado sem risco de vida. Ali, ele contou aos policiais  uma versão distinta dos fatos.  Disse que não estava furtando a oficina e sim que o proprietário o chamou para conversar e o acusou de cometer furtos no bairro, sacando  a arma e atirando em sua perna. Além disso, disse que o mecânico o arrastou para dentro da oficina e colocou dinheiro em uma de suas mãos e uma faca na outra. Esta versão, entretanto, diverge do cenário do crime. Não havia nenhum sangue no lado externo da oficina, mas apenas em seu interior, ao lado de onde o  Carlos Eduardo estava caído. Ele que tem várias passagens por furtos no bairro foi autuado em flagrante. A arma do mecânico, embora registrada, foi apreendida para perícia.

 

TENTATIVA DE ROUBO E DE HOMICIDIO EM BOCAINA

Os policiais cabo César e cabo Juliano, de Bocaina, foram acionados para um caso de  roubo em residência, na vicinal  Ênio Inforzato, na entrada da cidade. Ao chegaram no local encontraram a vítima, Paulo Sergio Piccin na rua, com o rosto ensanguentado. Ele relatou aos policiais que ao entrar na sua casa, por volta das 23h50 deste sábado, encontrou dois ladrões ali.  Os bandidos se esconderam na cozinha e quando ele entrou nesse cômodo, um deles, armado com um revólver, efetuou o disparo. Paulo Piccin foi atingido de raspão no rosto e foi socorrido à Santa Casa de Bocaina. Os dois ladrões fugiram correndo sem levar nada.

 

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2018. Todos os direitos reservados