terça, 24 de abril de 2018
Início » Geral » Lavrador é atingido por três tiros em sítio

Lavrador é atingido por três tiros em sítio

Leia também: festa em edícula perturba vizinhos; homem é preso e furtam seu gado; foragido de penitenciária é capturado.

Gravatar
11/02/2018 às 16h17

O lavrador Antonio Aparecido Alves, 35 anos, deu entrada no Pronto Socorro da Santa Casa de Jaú, por volta das 12h40 deste sábado (10)  ferido por disparos de arma de fogo. A polícia foi chamada e estiveram no local os policiais Camargo e Henrique, aos quais a vítima relatou que foi baleado num sítio na margem da rodovia SP-255, próximo da Biquinha, onde trabalhava. Na área rural disse ter se desentendido com o filho do proprietário, de nome Gilson, que lhe desferiu socos. Em seguida, surgiu o pai de Gilson, o Thiago, que armado com um rastelo também atacou Antonio. Este saiu correndo e disse ter ouvido o pai dizer para  o filho  que atirasse contra ele. Em desabalada carreira, Antonio ouviu os disparos e sentiu ter sido atingido por projeteis disparados. Lembra-se que foi socorrido por um vizinho da propriedade onde trabalhava e levado ao pronto-socorro. Recebeu três tiros, um no braço e outro na perna, direitas, bem como um nas costas.  Com ferimentos sem maior gravidade, ficou internado na Santa Casa em observação.  Pelas informações fornecidas pela vítima os policiais não conseguiram localizar o sítio onde teriam ocorrido os fatos. Também não consta do boletim o que teria dado causa a tamanha violência por parte do pai e filho contra o lavrador.

INJÚRIA

Conforme o relato da tia, Eunice,  que foi quem registrou a ocorrência, a sua sobrinha Tamara Daniela foi na tarde de sábado até a casa de Wesley A.S., 29 anos, para cobrar a pensão alimentícia que este estaria devendo aos filhos do casal. Ali, na rua Benedito Manoel,  Chácara Nunes, Wesley teria chamado Tamara de “alcagueta” e que ela teria entregado ele para os “home”. Tamara sentiu-se injuriada e contou tudo para a tia Eunice, que foi com ela ao plantão da CPJ para o registro da queixa.

 

PERTURBAÇÃO AO SOSSEGO

Uma edícula alugada  para festas, na rua Benevenuto Zago, no Jardim Santo Onofre, vem tirando a paz da vizinhança.  Desta vez foi a vizinha M.G.A. S.  quem registrou queixa no pantão da CPJ. Relatou que a edícula é de um tal de Walter e que a aluga constantemente para festas que varam a noite e madrugada, com som muito alto e gritaria. Neste sábado, disse que em sua casa a família não conseguia conversar e nem assistir a  televisão.  Lembra que já registrou ocorrências  por outras vezes mas que não tem jeito. Se a Polícia comparece eles baixam o volume, mas depois que ela vai embora volta a bagunça.

 

ENCONTRO DE VEÍCULO

Larissa de Souza, teve a sua moto Honda Biz, azul, ano 2002, placa CWR 3071 furtada em 15 de dezembro passado.  Já dava por consumado o prejuízo. Neste final de semana, no entanto, quase dois meses depois, uma pessoa que passava pela estrada municipal de Pouso Alegre de Baixo, que demanda até a Marambaia, encontrou o veículo escondido próximo a margem, num canavial. Os policiais Alessandro e Spoldario estiveram no local , constataram a localização  e que a moto era produto de furto. A Biz foi devolvida à sua proprietária.

 

AGRESSÃO E AMEAÇA

Conforme o relato aos policiais no local, na rua Carlos Roberto Guermandi, no Pires II,  M.L.R., 58 anos, foi agredida por N.A.R., quando foi lhe cobrar uma dívida de R$ 150,00. A filha de credora, A.L. R.M., 36 anos, entrou em defesa da mãe, mas também foi atacada pela devedora. Não bastasse, chegou o marido da N., o L.M.A., que é segurança,  que ameaçou de morte a mãe e filha. Disse coisa o tipo: “Sumam daqui senão eu vou matar as duas”.  Elas foram embora,  sem receber o valor que cobravam, mas registraram a queixa.

 

MORTE SUSPEITA

O enfermeiro Daniel Damasceno, da Santa Casa de Jaú, foi ao plantão policial registrar a morte da paciente Joana Perez Barbosa, de 67 anos, que estava internada naquele hospital desde 31 de janeiro. Relatou que a mulher deu entrada no Pronto Socorro , com ferimentos, por ter sido, segundo relatado, vítima de uma queda acidental dentro de sua casa. Na noite deste sábado, por volta de 22h, a mulher não resistindo aos traumas causados pela queda,  veio a óbito.

 

DANO  

Uma viatura do Samu foi chamada à rua Santa Isabel, distrito de Potunduva, para atender a uma pessoa com ataque de epilepsia. Adotados os procedimentos de socorro e colocada a pessoa na ambulância para ser levada ao pronto-socorro, quando o veículo deixava o local foi atingido por uma pedra, causando danos. O autor da pedrada não está identificado na ocorrência, por teria fugido após o ato.

 

DIREÇÃO PERIGOSA

Policiais militares surpreenderam  E.F.M,  35 anos, trafegando pela contramão de direção  pelo centro da cidade com sua moto Honda CG 150, placa DLN 7115,  no início da madrugada deste sábado. Ao ver os policiais, o motociclista evadiu-se, foi para sua casa , na rua 13 de Maio, trancando-se ali. Diante dos pedidos para que saísse, o infrator acabou atendendo, mas deixou a casa ofendendo os militares, dizendo uma séria de impropérios. Foi preciso o uso de força física para conter sua agressividade.  Além de responder por direção perigosa e ofensa,  o rapaz  ainda ficou a pé, porque teve a moto apreendida e recolhida ao pátio por estar com a licença vencida.

 

PRISÃO CIVEL

Os policiais sargento Azevedo e cabo Fabretti  estavam em patrulhamento de rotina pela Cecap, quando receberam a informação de um morador de que na rua 15 de Novembro, 1.757, havia um individuo procurado pela Justiça.  Foram ao local, chamaram no portão e D.F.S., de 27 anos, saiu para atende-los. Pesquisaram no sistema  e confirmaram que o morador do local tinha sua prisão cível decretara pela 2ª Vara da Justiça de Jaú por não pagamento de pensão alimentícia. Foi levado e encaminhado para a cadeia pública de Barra Bonita.

 

FORAGIDO  CAPTURADO

Na noite de sexta-feira, por volta de 22h20, os policiais Pepece e Scavassa abordaram um individuo suspeito que vagueava pela região da Estação Rodoviária de Jaú.  Quando se aproximavam os policiais perceberam que o individuo engoliu dois invólucros. Puxada a sua ficha constatou-se que Klerysson Roberto Coelho de Oliveira, 32 anos, desempregado, este é o seu nome, cumpria pena no presídio de Pacaembu.  Beneficiado com a saída do final de ano, não mais retornou ao sistema, onde  deveria ter se apresentado em 3 de janeiro último.  Quanto ao que engoliu, confessou terem disso duas pedras de crack. Teve que passar pela Santa Casa antes de ser levado à cadeia de Barra Bonita, de onde será recambiado para o presídio de Pacaembu.

 

AGRESSÃO

Ainda na manhã de sexta-feira, por solicitação da empresa concessionária de água, para a qual trabalha,  P.H.B., 25 anos, foi até a sua Osvaldo Contador, no Pires I, para substituir um hidrômetro. Quando se preparava para executar o seu  trabalho foi agredido pelo morador do local, A.S., de 46 anos. O funcionário da empresa foi até o plantão e registrou queixa de lesão corporal.

R0UBO

O caminhoneiro T.P.B.G., de Jaú, trafegava com o caminhão da empresa para a qual trabalha pela rodoanel, no entorno da capital paulista, quando parou para atender a um colega, motorista de outro caminhão da mesma empresa, que lhe pediu emprestado um carrinho de transportar mercadorias.  Foi até o veículo do colega e quando voltava para o seu notou que seu ajudante estava sendo rendido por ladrões no interior da cabine. Passados alguns minutos, quando os bandidos foram embora, entrou na cabine e notou que eles haviam levado uma carteira de couro de sua propriedade, com R$ 2.630,00 sendo R$ 1.244,00 dele e R$ 1.386,00 da empresa, além de dois cartões, um do Banco do Brasil e outro da Caixa Federal. O motorista voltou para Jaú e aqui registrou o roubo na CPJ.

 

APROPRIAÇÃO INDÉBITA

Em 20 de agosto do ano passado, J.P.O, de 70 anos,  foi preso com base na Lei Maria da Penha, ou seja, por agressão contra mulher. Até então, ele disse que mantinha num terreno na avenida João Chammas, ao lado do Jardim Padre Augusto Sani,  duas vacas malhadas e um boi, de sua propriedade. Foi para a tranca e ficou em regime fechado até 25 de janeiro último, quando ganhou o direito  ao regime aberto. Nessa condição, foi ao terreno em questão para ver os seus animais e dar-lhes o trato necessário. Para sua decepção, não estavam mais ali nem as duas  malhadas, nem o boi. Por meio de terceiros ficou sabendo que enquanto esteve preso  outro criador colocou no mesmo terreno cerca de 40 cabeças de gado. No dia 12 de outubro passado este criador levou embora o seu rebanho e também os três animais que eram do J.P.O.  Ninguém  soube identificar quem  seria o autor da apropriação indébita das reses.

 

 

 

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2018. Todos os direitos reservados