sexta, 21 de setembro de 2018
Início » Geral » Greve do Perlatti é legal e dias parados serão pagos

Greve do Perlatti é legal e dias parados serão pagos

A devolução dos valores descontados indevidamente será feito em quatro parcelas.

Gravatar
16/01/2018 às 18h50

Foi considerada legítima a greve de 28 dias na Associação Hospitalar Thereza Perlatti, de Jaú. Tanto é que o Tribunal Regional do Trabalho em Campinas determinou que o hospital pague os dias parados dos grevistas e devolva os oito dias que já descontou. "É uma vitória de todos os grevistas, que estiveram lutando por um direito básico, o de receber seus salários", diz a presidente do Sindsaúde, Edna Alves.

Edna Alves, acompanhada do presidente da Federação dos Trabalhadores da Saúde de São Paulo, Edison Laércio de Oliveira, e do advogado do sindicato Nilton Agostini Volpato, participou de audiência de conciliação na tarde desta terça-feira (16/01) no TRT-15 em Campinas. Edna, Edson e o advogado fizeram a Justiça a entender pela legitimidade da paralisação.

"A audiência terminou por volta das 16h. O hospital vai devolver o dinheiro que descontou dos grevistas e não poderá descontar os demais dias parados", falou Edna, lembrando que pelo acordo entre as partes a devolução dos valores descontados indevidamente será feito em quatro parcelas - dois dias por mês nas folhas de janeiro a abril.

"A vitória é de vocês que deram a cara a tapa. Termina a greve. Todos voltam a trabalhar a partir de hoje. Parabéns heróis!", diz Cido Mello, trabalhador da saúde e vice-presidente do Sindsaúde. Ele foi um dos diretores que estiveram dia a dia ao lado dos companheiros do Hospital Thereza Perlatti.

Sindicato forte - Na folha de dezembro, paga com atraso em janeiro, o Hospital Thereza Perlatti descontou dos grevistas os dias de 18  a 25 de dezembro. E prometia descontar os demais dias de greve na próxima folha. Agora, terá de pagar integralmente o salário dos grevistas.

A greve foi deflagrada porque o hospital atrasou o pagamento de novembro, que só foi pago em 28 de dezembro; também está em atraso o décimo-terceiro salário. O salário de dezembro também foi pago em atraso e em duas parcelas.

Edna diz que a presença do presidente da Federação, Edison Oliveira, merece destaque na defesa dos trabalhadores, convencendo a Justiça da legitimidade da greve que está prestes a completar um mês. A Federação sempre esteve solidária ao sindicato durante a greve, mostrando a força das duas entidades que lutam em defesa do trabalhador da saúde.

Pendências - Sobre o pagamento do décimo terceiro, o acordo assinado pela desembargadora Susana Graciela Santiso esclarece que "a quitação do saldo ocorrerá com a disponibilidade de verbas de repasse, oportunamente, não sendo possível  fixar data". O hospital pagou apenas 40% da primeira parcela em novembro. Ou seja, ainda deve 80% do abono de fim de ano aos trabalhadores.

Diz a decisão do Tribunal que "ficam pendentes para a próxima audiência a questão da estabilidade de 90 dias do emprego para os grevistas e as notícias sobre a regularização dos pagamentos.". A nova audiência entre Sindsaúde e AHTP será em 27 de fevereiro, Às 13h30, de novo em Campinas. Se o hospital não cumprir o acordo a greve poderá ser retomada.

Mais sobre: Greve do Perlatti

Um comentário(Deixe o seu)

  • Henrique

    Se os poderes constituídos incentivarem a impunidade e a bagunça, quem vai recolocar a máquina nos trilhos? O Batmann? sou do tempo que antes de entrar na sala de aulas cantávamos o Hino Nacional.O Brasil precisa resgatar o sentimento de justiça que o povo brasileiro clama, e são pessoas como a desembargadora Susana que estão fazendo isso acontecer...Parabéns desembargadora.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2018. Todos os direitos reservados