segunda, 26 de junho de 2017
Início » Geral » Comerciantes improvisam tapa-buracos no Jardim Planalto

Comerciantes improvisam tapa-buracos no Jardim Planalto

Gravatar
05/02/2013 às 08h06
Serviço foi sinalizado...

Serviço foi sinalizado...

 

A precariedade do pavimento da rua Sálvio Pacheco de Almeida Prado, que liga a avenida Netinho Prado com o Jardim Olímpia, levou empresários ali instalados a agir por seus próprios meios. Eles fecharam vários buracos da via com cimento e colocaram paus com pedaços de pano pendurados para alertar aos motoristas. A ”sinalização” é sustentada por latas cheias com areia.
 
Isso foi feito num trecho da rua mas ela encontra-se inteira esburacada, expondo os que por ali trafegam a riscos de acidente e mesmo a danos na suspensão ou pneus dos seus veículos. A rua está praticamente intransitável, só que é muito utilizada por ser a ligação da Vila Maria com os Planalto, Residencial Lion e Olímpia, além de servir como acesso ao Jardim Novo Horizonte.
 
Diante da situação da via, parte das pessoas que a utilizam estão adotando uma rota alternativa. Em vez de sair da avenida Netinho Prado e entrar na Sálvio Pacheco, passam pelo posto de combustíveis e entram na rua Comendador Ítalo Mazzei, que também vai até o Jardim Olímpia e não está esburacada.
 
O prefeito Rafael Agostini (PT) já se manifestou em vários pronunciamentos que não vai realizar operação tapa-buracos agora porque a Prefeitura não tem dinheiro para adquirir a massa asfáltica. Por enquanto, só o Saemja (Serviço de Água e Esgoto do Município de Jaú) está tapando buracos, aqueles que ele fez, com massa adquirida através de licitação vigente ainda da administração passada.
 
O assunto das ruas esburacadas e da sujeira pela cidade repercutiu ontem na primeira sessão ordinária da atual Câmara. O vereador Tito Coló Neto (PSDB) sugeriu que o prefeito Rafael Agostini (PT) “faça um mutirão, peça ajuda a empresas, para limpar a cidade e tapar os buracos”. Conforme Coló, “que a cidade está suja e cheia de buracos todo mundo sabe. Que o Ceprom está quebrado, também. Então, vamos bater às portas dos governos e pedir ajuda. Eu já comecei a fazer isso!”.
 

 

10 Comentários(Deixe o seu)

  • JOSÉ CIQUIEIRA

    SERIA JUSTO DAR UM DESCONTO PARA QUEM MORA NESSE BAIRRO POR TER QUE CONVIVER DESSA FORMA IPTU COM DESCONTO UMA BOA IDEIA

  • eduardo garro de oliveira

    Caro Prefeito Rafael Agostini já esta na hora de começar a fazer o feijão com o arroz, como dito.Se não tem dinheiro em Jaú para, ao menos, tapar buracos, o que está fazendo sentado em seu Gabinete.Corra para Brasília para conseguir verbas para o recape da cidade que se encontra em frangalhos.Cumpra algo do prometido em campanha, vez que está recebendo R$19.000,00 para isso, e não para vender expectativas.

  • Paulo Silva

    Votei no Rafael e concordo com o Sr. Eduardo Garro, chega de reclamar que não tem dinheiro, não te elegemos para ficar reclamando e sim para trabalhar pela nossa cidade, todos nós sabemos que a prefeitura não tem dinheiro. Está na hora de começar a trabalhar mais e reclamar menos.
    O dinheiro não vai cair do céu. Aonde estão os seus contatos,deputados federais e estaduas do PT e PMDB ??? Ah, aposto que ano que vem estarão aqui em jaú junto com o prefeito pedindo votos.

  • Carlos Bianco

    Prefeito Rafael, sei quanto esta sendo "crucificado" pelas justas cobranças do povo em todos os bairros: buracos, falta de atendimento medico, falta de segurança, falta de perspectivas para a juventude, enfim, falta de tudo que se tem por direito numa cidade. Contudo, sei que falta dinheiro, falta material e equipamentos para fazer serviços... Gostaria que nao faltasse tambem a compreensao da populaçao, visto que o Sr nao é o responsavel pelas faltas, mas que esta fazendo um grande esforço para que nao falte mais nada.
    Muito obrigado e conte comigo sempre.

  • Dr Jatir

    Agora nos vamos ver se acessoria funciona ou não
    com a palavra o super secretario que deveria mudar o nome para "tudo em familia",deu emprego para os cupinchas e familiares ,vai fazer campanha para a próxima eleição,e só esperar para ver....

  • Joao Roberto de Castro

    ENTÃO,SE NAS ADMINISTRAÇÕES ANTERIORES, NÃO DEIXASSEM A USINA DE ASFALTO VIRAR SUCATA, PARA DEPOIS VENDER A PREÇO DE BANANA, ISSO PARA FAVORECER ALGUEM, É LÓGICO, POR QUE COM A USINA EM PERFEITO FUNCIONAMENTO ALGUEM TERIA QUE ABAIXAR O PREÇO DA MASSA ASFALTICA. TALVEZ ESSA USINA SERIA UMA SOLUÇÃO VIAVEL, NÉ....
    COMO EM JAÚ TUDO E MONOPOLIZADO, O RESULTADO E ESSE..
    MONOPOLIO DE PLANO DE SAÚDE, MONOPOLIO DE TRANSPORTE URBANO, MONOPOLIO DO PATIO DO DETRAM, MONOPOLIO ATÉ DO GINCHO, POIS A PROPRIA POLICIA NAO DEIXA VC CHAMAR UM GUINCHO PROPRIO TEM QUE SER O SIDNEY...É ISSO AI...

  • marcos cunha

    concordo com o joão quero ver um do saco roxo pra acabar com o monopólio em jau ainda ta pra nascer ......

  • PEPE

    SR. EDUARDO GARRO, ADVOGADO DR. OSWALDO 43.
    SEM COMENTÁRIO..............KKKKKKKKKK

  • Regina

    é uma vergonha a situação que se encontra o asfalto, ou melhor, o queijo suiço que está essa rua. Como pode deixar chegar nessa situação. Trabalho em um comercio localizado nessa via e é impressionante o descaso, que é antigo. Sem contar os danos causados aos veículos que caem nas crateras. Atendemos principalmente a regiao, e as pessoas que chegam de fora de cara tem uma péssima impressao da cidade. Todos falam da situação dessa rua. Espero que uma atitude seja tomada.
    O caso aqui é urgente! Não é 1 buraco, é metade dessa rua que esta esburacada!

  • Regina

    hoje, dia 14 de fevereiro no periodo da manha a prefeitura tapou os buracos com terra. Infelizmente vai durar até a proxima chuva....Até quando vai durar essa situação....gostaria que fosse resolvido o problema de vez!!! que fosse refeito o asfalto nesse trecho crítico da rua salvio pacheco.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados