terça, 19 de setembro de 2017
Início » Geral » Feriado da Consciência Negra terá passeata de protesto

Feriado da Consciência Negra terá passeata de protesto

Gravatar
13/11/2012 às 10h37
José Roberto Pena

José Roberto Pena

 

O feriado municipal do Dia da Consciência Negra, no próximo dia 20, continua dividindo integrantes de associações e entidades da cultura negra e representantes dos setores comercial e industrial de Jaú. A decisão desses dois setores de não considerar o feriado da próxima terça-feira e trabalhar normalmente nesse dia rendeu protesto veemente da presidente do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Jaú, Vânia Soares. Segundo ela, essa decisão confirmaria a fama de cidade racista que Jaú possui além de suas fronteiras.
 
Agora foi a vez do presidente do Sindicato do Comércio Varejista, José Roberto Pena, se manifestar em defesa da classe. Também ontem, dez entidades que representam a cultura negra em Jaú divulgaram moção de repúdio à decisão de abertura do comércio na próxima terça-feira.
 
Pena negou haver qualquer cunho racista na decisão dos comerciantes de propor ação judicial pedindo a anulação do efeito civil do feriado de 20 de novembro. O pedido segue os mesmos moldes de ação proposta pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) que resultou em liminar para que mais de 100 empresas possam trabalhar no feriado municipal sem o pagamento de adicional aos seus funcionários.
 
“Respeito muito o feriado da Consciência Negra, toda a história dos afrodescendentes e o quanto eles foram importantes para a nossa história. Mas como representante dos lojistas, fomos procurados pelas pessoas que querem trabalhar nesse dia. Isso porque nesse mês coincidiu de termos três feriados caindo em dias úteis e os lojistas entendem que mais um dia de portas fechadas, nessa época do ano, seria muito oneroso para todo mundo”, afirma Pena.
 
 “Alguns tipos de comércio, como supermercados, as lojas do shopping e postos de gasolina, por exemplo, já abrem normalmente em qualquer feriado. Não podíamos deixar que o comércio de rua fosse prejudicado por um feriado que não é comum em nossa região. De todas as cidades da região, apenas Jaú possui esse feriado”, argumenta Pena. Ele afirma que os comerciantes não pretendem a revogação do feriado do Dia da Consciência Negra no município, “mas apenas garantir o direito de trabalhar nesse dia sem ônus para os nossos associados”.
 
REPÚDIO
Dez associações e entidades da cultura negra no município divulgaram nesta segunda-feira (12) moção de repúdio ao acordo firmado entre o Sindicato do Comércio Varejista e o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Jaú definindo a abertura do comércio no próximo dia 20 de outubro.
 
A moção afirma que no último dia 8, quando os representantes dessas associações e entidades foram chamados pelos dois sindicatos para tratar da questão, a decisão pela abertura das lojas já estava tomada pelas entidades de classe.
 
Dilermando da Silva Filho, representante da Associação Cultural e Esportiva Amukenguê, uma das entidades que assinam a moção, disse que na próxima terça-feira, após ato programado para as 10h junto ao monumento a Zumbi dos Palmares, na rotatória existente no início da avenida Dr. Quinzinho, os integrantes das associações e entidades se unirão numa manifestação de repúdio pelo centro da cidade contra a decisão de abertura do comércio no feriado municipal.
 
Além da Amukenguê, assinam a moção de repúdio distribuída ontem as seguintes associações e entidades: ACIF (Associação Cultural Filhos de Ilunga), Apeoesp-Jaú (Coletivo Antirracismo Milton Santos), Aristocrata Clube de Jaú, Associação Projeto Futuro Melhor, Associação Bantus de Capoeira, Centro de Referência da Cultura Negra Hip-hop, Comunidade Admulá, Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Jaú e Ong Mãe África.

 

2 Comentários(Deixe o seu)

  • José Getulio Scandiuzzi

    O debate é sempre levado para a demagogia. As empresas estão sofrendo muito com o alto custo Brasil e os políticos colocam feriados para fazer média com determinados segmentos da sociedade fazendo onerar ainda mais suas atividades. O engraçado é que alguns condenam sempre os empreendedores mas na hora de pedir ajuda ou patrocínio é a eles que recorrem.

  • Dilermando Silva Filho

    POIS É sR. José Getúlio Scandiuzzi, realmente é demagogia resgatar a dívida para com a Comunidade Negra de Jaú?. Justamente aqueles que proporcionaram a situação econômica que o sr. Disfruta hoje. Interessante notar também que os patrocínio que o sr. se refere, é bem vindo sím, para que se possa proporcionar bem estar a todos ações de cultura, esportes, tanto para brancos e negros indistintamente. O Feriado é lei, lei CUMPRA-SE, É a mesma força de lei que o sr. Paga ir. INSS, ICMS, E TANTOS OUTROS, POR FAVOR EMPREENDEDORES TAMBÉM TEM RESPONSABILIDADE SOCIAL.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados