sexta, 28 de fevereiro de 2020
Início » Economia » Servidores aceitam contraproposta e retiram ameaça de greve

Servidores aceitam contraproposta e retiram ameaça de greve

Gravatar
01/04/2012 às 17h14

Galeria de Fotos

J.H. Teixeira

 

Com os votos de 70% dos servidores presentes à assembléia na manhã deste domingo (1/4) foi aprovada a nova contraproposta salarial da Prefeitura e suspenso o estado de greve declarado na assembléia da quarta-feira (28/3). Foram 130 votos “sim” e 61 “não” entre os servidores após ouvirem a apresentação dos indicadores oferecidos pelo prefeito Osvaldo Franceschi Junior e lidos pela presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais de Jaú, Eliana Contarini.
 
Pela contraproposta, os funcionários que ganham até R$ 1mil, terão aumento real variando entre 4% e 10%, além da inflação do período, de 5,84%. O piso salarial da Prefeitura, que era de R$ 620,00 e estava abaixo do salário mínimo nacional, o que foi denunciado pelo sindicato ao Ministério do Trabalho, agora será de R$ 726,21. Para os que ganham o piso, como os agentes de serviços gerais, zeladores e outros, o aumento e de 17,13% incluindo a reposição da inflação.
 
A presidente do sindicato, Eliana Contarini, considerou que houve “uma mini reestruturação de cargos e salários” através dessa proposta. “Mas vamos continuar lutando para que o prefeito mande a reestruturação completa para a Câmara, bem como o estatuto do professor da rede municipal. Pode ser após a eleição ou mesmo para valer para o ano que vem, mas vamos continuar lutando”, disse. O prefeito Franceschi prometeu ao sindicato que o projeto da reestruturação de cargos e salários ficam pronto em 30 dias.
 
Os professores, na nova contraproposta da Prefeitura tem a reposição da inflação e mais 2% de aumento real, por conta do repasse do Fundeb.. Os demais funcionários, que representam 22% do total de servidores, terão a reposição da inflação, ou 5,84%. O tíquete de compras do funcionalismo tem um aumento de 18,57% sobre o valor de março do ano passado, passando de R$ 253,00 para R$ 300,00.
 
Além do piso, elevado para R$ 726.21 outras funções com salários inferiores a R$ 1 mil tiveram aumentos reais. Os motoristas e pedreiros, por exemplo, passam de 754,89 para 848,98 com 12,46% de correção, incluída a inflação. O auxiliar de enfermagem I passa de R$ 792,25 para R$ 878,52 (10,88%). O agente administrativo passa de R$ 750,50 para R$ 844,33 (12,5%).
 
Nos chamados benefícios sociais, os servidores terão o 1/3 das férias pago até o dia anterior ao início do gozo das férias. Ocorreram atrasos nesse pagamento e reclamações dos servidores. O banco de horas extras terá as horas já realizadas pagas em seis parcelas, enquanto que as horas extras feitas daqui em diante serão pagas em cada mês.
 
Agora, conforme Eliana Contarini, é preciso que os vereadores aprovem em urgência nesta segunda-feira (2) o novo projeto a ser proposto pelo prefeito. Podem votar na sessão ordinária ou em extraordinária até a próxima sexta-feira (6) para que seja permitido o aumento real. Após o dia 7, no prazo de seis meses antes das eleições municipais, não pode mais ser dado aumento real nos salários.

 

8 Comentários(Deixe o seu)

  • BETO CASSOLO

    Entendi como prudente o voto da maioria dos presentes pela opção de não entrarem em greve. Esse governo tem seus defeitos, isso ninguém nega. Mas em termos de aumento real, foi muito além de governos anteriores e isso deve ser levado em conta.

  • JOSEP CADURA

    COMO ESTE SINDICATO É MUITO RUIM, E NÃO CONSEGUIU TER COMPETÊNCIA PARA BRIGAR POR MELHORIAS ANTES, OS FUNCIONÁRIOS TIVERAM QUE SE CONFORMAR. SE NÃO ACEITASSEM, SERIA PIOR.
    ENQUANTO OS FUNCINÁRIOS NÃO SE MOBILIZAREM EM MAIOR NÚMERO E O SINDICATO FOR MEDÍOCRE, FICAREMOS NESSA.

  • Alana

    Ridiculo!!! Então quem estudou, pagou faculdade , tem um cargo que está com o salário abaixo do piso , tem que se confarmar?! isso é um absurdo mesmo!

  • Andrea

    O sindicato nada mais é do que um reflexo dos funcionários que representa. Os funcionários públicos de Jau esperam que o sindicato resolva tudo, sem compreender que eles mesmos devem se levantar e lutar por direitos. Enquanto isso não acontecer terão aumentos risíveis e se contentarão com as esmolas que os governantes de Jaú dão para eles.
    Funcionários atuantes criam um sindicato atuante.

  • Ricardo

    Que bom que a maioria dos presentes foram contra a greve,pois este nao é o caminho para a conquista de aumento,assim a populaçao nao sera prejudicada com a paralizaçao,e acredito sim que o que puder ser feito para melhoria aos servidores sera feito,acredito e muito neste Prefeito

  • Marcos

    Infelizmente os funcionarios foram novamente alvo de uma manobra do prefeito. Desta vez, ele convocou as diretoras de escola para uma runião e EXIGIU que fossem na assembléia votar e que levassem professores manipuláveis. Gostaria apenas de entender o que elas ganharam com isso pq de graça não foi né Sras diretoras ?

  • BETO CASSOLO

    Quero dar uma sujestão ao mediador do site. Exigir que as pessoas que expressarem suas opiniões, principalmente quando envolverem outras pessoas, sejam obrigadas a citar o nome completo ou apelido que o identifique. Se esconder atrás de um pseudo primeiro nome e atacar uma classe como a dos professores é no mínimo irresponsabilidade.

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2020. Todos os direitos reservados