sábado, 15 de dezembro de 2018
Início » Economia » Jaú é a 33ª do Estado em Gestão Fiscal

Jaú é a 33ª do Estado em Gestão Fiscal

Na pesquisa referente a 2014 Jaú foi a 5ª colocada do Estado, mas agora houve queda geral devido a crise e 87,4% das prefeituras do país estão no amarelo ou vermelho.

Gravatar
24/09/2016 às 09h04
Posição de Jaú nos 10 anos de realização da pesquisa

Posição de Jaú nos 10 anos de realização da pesquisa

Se 87,4% das  prefeituras do Brasil  encontram-se em situação fiscal difícil ou crítica, a de Jaú está entre aquelas (12,1%) que desfrutam de boas condições fiscais, enquanto apenas 0,5% estão no patamar  considerado de excelência.   Os números foram divulgados por pesquisa envolvendo 4.688 municípios brasileiros, com dados da Secretaria do Tesouro Nacional referentes a 2015, pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). Realizado há 10 anos, o Indice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) avalia indicadores como Receita Própria, Gastos com Pessoal,  Investimentos, Liquidez e  Custo da Divida.

Com base nesses indicadores, Jaú obteve o IFGF de 0,6662  ficando em 33º lugar no Estado de São Paulo e  em 234º  no Brasil.  No ano de 2014, o índice de Jaú foi de 0,8376  o que colocou a Prefeitura no quinto lugar do Estado e em 16º no Brasil. Foi a melhor classificação nos 10 anos da pesquisa.  Em anos da administração anterior, Jaú ficou bem abaixo no ranking estadual do IFGF: em 2010  foi 337º; em 2011, 319º e, em 2012, 329º. Outro conceito A (0,8020) só foi obtido por Jaú em 2008, no último ano da administração do prefeito João Sanzovo.

Agora, com os dados de 2015, mesmo em 33º no Estado, Jaú ficou à frente, dentre outros, de municípios paulistas como Santos (38º), São Caetano do Sul (44º), Sant André (58º), Limeira (84º), São José dos Campos  (89º), São Carlos (113º),  Marília (122º), Catanduva (196º) e Ribeirão Preto (235º). A média dos municípios brasileiros foi de 0,4432 pontos.

O objetivo da pesquisa é  avaliar como é administrada a carga tributária paga pela sociedade. O índice varia de 0 a 1 ponto, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a situação fiscal do município. Cada um deles é classificado com conceitos A (Gestão de Excelência, com resultados superiores a 0,8 ponto), B (Boa Gestão, entre 0,8 e 0,6 ponto), C (Gestão em Dificuldade, entre 0,6 e 0,4 ponto) ou D (Gestão Crítica, inferiores a 0,4 ponto).

Um item importante para destacar a posição de Jaú é o tocante aos investimentos, feitos a partir da Receita Corrente Líquida. Nesse indicador Jaú obteve, em 2015,  conceito B, com 0,6168 pontos. Ficou em 93º no Estado e  em 997º no Brasil. Só 8,8% dos municípios tiveram conceito B no Estado, enquanto que 60,3% tiveram conceito D (Vermelho). Nesse aspecto, vale ressaltar a evolução do município nos últimos anos.  Na gestão anterior, em 2011, teve conceito  C, com 0,4516 pontos; repetindo-o em 2012, com 0.4729.

Em 2013, o que vem confirmar a informação dada pela administração sobre  a situação financeira difícil em que recebeu a Prefeitura,  houve  o pior desempenho em investimento. Jaú ficou com 0,3937 pontos, no conceito D (vermelho).  Já em 2014, após saneamento das finanças,  Jaú chegou ao conceito A, com 0,9091 pontos, ficando em 81º no Estado.

Um comentário(Deixe o seu)

  • Diego marangon

    Enquanto Jau fica preso a indicadores, a populaçao fica sem emprego.
    Mas esta tendo crise, etc, etc e etc. Num dos dias de Setembro, no jornal "O comercio do Jahu", a nossa cidade disponibilizava 11 vagas de empregos entre o Pat, e os anuncios normais, enquanto bariri disponibilizava 33 vagas de Emprego! Algo errado esta acontecendo, ou a tal da crise, esta assolando somente jau?

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2018. Todos os direitos reservados