quinta, 24 de agosto de 2017
Início » Economia » Jaú centraliza rede de cooperativas de produtores

Jaú centraliza rede de cooperativas de produtores

O Ibrass, com sede em Jaú, é presidido pelo jauense Emílio Soufen. Esse instituto faz o trabalho de unificação do processo de comercialização, cuidando da gestão comercial, da logística e do centro de distribuição. Tudo isso é compartilhado por 24 cooperativas associadas, das mais diferentes regiões do Estado.

Gravatar
06/09/2013 às 09h10
Reunião no Ciesp de lançamento do Ibrass e da rede de cooperativas

Reunião no Ciesp de lançamento do Ibrass e da rede de cooperativas

Foi lançado nesta quarta-feira em Jaú, no auditório do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), um programa que já está revolucionando a agricultura familiar, os pequenos produtores de hortaliças principalmente. Através do Ibrass (Instituto Brasileiro de Associativismo), 24 cooperativas desses produtores estão unidas, numa Rede de Desenvolvimento Integrado, para ganhar força e ter oferta suficiente para colocar seus produtos em grandes redes varejistas, em programas governamentais (como merenda escolar) e até mesmo para exportação.

O Ibrass, com sede em Jaú, é presidido pelo jauense  Emílio Soufen. Esse instituto faz o trabalho de unificação do processo de comercialização, cuidando da gestão comercial, da logística  e do centro de distribuição. Tudo isso é compartilhado por 24 cooperativas associadas, das mais diferentes regiões do Estado, cada qual congregando produtores de determinados alimentos. Para fazer parte de todo o processo também foi criada na mesma reunião em Jaú a Cooperativa  Central de Agricultores Familiares.

“A proposta é unificar os processos de comercialização.  Hoje há necessidade de economia de escala para suportar os custos logísticos, as exigências de marketing e  de mercado. Se não tiver volume de produção fica muito difícil vencer essas barreiras. O que se cria hoje aqui é uma cooperativa que vai centralizar, em nome das 24 cooperativas filiadas, um processo de comercialização único. Todo a gestão comercial, a logística o centro de distribuição, tudo é compartilhado. Em vez de cada uma entrar sozinha no mercado, ela passa a estar fortalecida numa comercialização em rede.

Amplia-se o volume e o  mix de produtos disponibilizados, porque cada grupo é especializado em produtos diferentes. Passa a não ficar mais dependente do intermediário e possibilita agregar valor ao produto, vendendo diretamente para mercados , programas governamentais e até, eventualmente, para exportação”, explicou Soufen.

No lançamento do Ibrass em Jaú estiveram presentes representantes de grandes redes varejistas como o Wal Mart e  a Confiança.  Também participaram representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado,  do Ministério do Desenvolvimento Agrário  e de prefeituras da região. Estavam presentes o prefeito de Bocaina, José Carlos Soave, e o secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Agronegócios de Jaú, Jorge Alcalde, representando o prefeito Rafael Agostini. Também participou o presidente da Ocesp(Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo), Edivaldo Del Grande.

O presidente da Associcana (Associação dos Plantadores de Cana da Região de Jaú), Eduardo Vasconcelos Romão, observou que a nova entidade pode beneficiar os pequenos fornecedores de cana. “Como temos a diversidade dos pequenos fornecedores, temos que ver a possibilidade de participação dos que plantam cana mas também produzem   hortaliças. Eles podem ser inseridos nessa logística que está sendo montada”, disse.

Para o presidente da Ocesp, Del Grande,  a formação da rede de cooperativas no Estado “permitirá que o agricultor tenha diminuição do custo ope racional e melhore sua margem de rentabilidade”. Tanto Del Grande, quanto Soufen, acreditam que poderá, no futuro, ser viabilizada uma central de distribuição dos produtos das cooperativas afiliadas ao Ibrass aqui em Jaú.

“O projeto prevê  no interior seis centros de distribuição e três no entorno de São Paulo., Já existe até conversação com a Prefeitura de Jaú para que possa ser analisada essa possibilidade”, disse Soufen.  “São necessários estudos técnicos, mas se Jaú atender as necessidades poderemos ter aqui um centro de distribuição”, falou Del Grande.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Agronegócios, Jorge Alcalde, vê a possibilidade Jaú ter um entreposto de distribuição  com otimismo. “Podemos pensar que isso é viável. Principalmente haverá incentivo ao pequeno produtor, ao agricultor familiar. Iniciativa muito importante e vem ao encontro de alguns planos de secretaria”, disse.

 

Nenhum comentário(Deixe o seu)

Deixar Comentário

Digite as letras e/ou números que você vê na imagem abaixo:

Leia | Política de Comentários.

Versão Móvel | Contato | Anuncie

Primeiro site de notícias de Jaú.
Jornalista responsável: José Henrique Teixeira MTb 20.061
Jaunews © 1999 - 2017. Todos os direitos reservados